"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

quinta-feira, abril 27, 2006

A Princesa Mononoke/Princess Mononoke/Mononoke-hime (1997)

Origem: Japão

Duração: 128 minutos

Realizador: Hayao Miyazaki

Vozes das personagens principais (versão original/versão americana): Yôji Matsuda/Billy Crudup (Ashitaka), Yuriko Ishida/Claire Danes (San), Akihiro Miwa/Gillian Anderson (Moro), Yûko Tanaka/Minnie Driver (Lady Eboshi), Sumi Shimamoto/Jada Pinkett Smith (Toki), Kaoru Kobayashi/Billy Bob Thornton (Jigo)

"Ashitaka ao ataque"

Introdução

É tempo de nos lançarmos no maravilhoso mundo do "Anime" (ou "Animê" se preferirem). Para aqueles que desconhecem o conceito, podemos definir este termo como "...o nome dado à animação japonesa. A palavra Anime tem significados diferentes para os japoneses e para os ocidentais. Para os japoneses, é tudo o que seja desenho animado, seja estrangeiro ou nacional. Para os ocidentais, Anime é todo o desenho animado que venha do Japão" (in Wikipedia).

Feita a primeira aproximação, vamos então ao realizador.

Hayao Miyazaki é o mais bem sucedido realizador de "Anime" do Japão. Quem é que não se lembra de "Conan, o rapaz do futuro", uma série que nós todos quando eramos miúdos adorávamos (estou a falar da geração que tem agora entre os 27 e 35 anos)!? Pois é, foi este senhor o criador. É igualmente o fundador do estúdio Ghibli, responsável por várias películas de referência da animação japonesa, e de onde, a partir de 1984, privilegia-nos com as suas obras-primas. Com uma razoável certeza, atrevo-me a afirmar que Miyazaki está para a animação, como Kurosawa está para os filmes de "carne e osso".

Passemos ao filme.

"San num raro momento sereno"

Estória

Quando "Ashitaka", um principe de uma aldeia remota, mata em combate um javali gigante, descobre que este animal é na realidade um "deus-demónio", infectado por uma misteriosa doença. Conspurcado pela maleita da divindade que pôs termo à vida, o jovem guerreiro parte para a floresta que fica a Oeste, em busca de uma eventual cura que lhe salve a vida.

Chegado ao seu destino, "Ashitaka" vê-se envolvido numa feroz guerra travada pelos habitantes de uma aldeia desenvolvida tecnologicamente liderados por "Lady Eboshi", contra os deuses-animais da floresta circundante, liderados por "San", uma adolescente criada por lobos, dos quais se destacam a poderosa "Moro".

"San e Lady Eboshi, duas mulheres com uma personalidade muito forte"

"Review"

Este filme é só numa palavra "Grandioso", pois consegue combinar quase na perfeição a pura aventura e a espiritualidade, transmitindo várias mensagens significativas e emblemáticas para aqueles que têm a felicidade de o visionar!

Quando estreou em 1997, foi o maior êxito de bilheteira no Japão, logo a seguir a "Titanic". No ano seguinte, constituiu a razão principal para a outorga de um acordo entre os estúdios Ghibli e a Disney, cujo objecto foi a cessão dos direitos no tocante à produção e distribuição internacional de 11 filmes realizados por Miyazaki.

O tema central do enredo foca-se no eterno conflito entre o homem e a natureza, ou de outra pespectiva, o progresso "versus" a tradição. Não existem "maus da fita", apenas homens e criaturas que lutam pelo seu lar e ideais, tentando defender a todo o custo as coisas em que mais acreditam e amam, nem que para isso tenham que dar a própria vida. A beleza do filme, tirando obviamente a sua maravilhosa estética, passa por não impor ao espectador a tomada de partidos. O conflito que "Ashitaka" sente ao longo da evolução da estória passa para o público, pois quando nos sentimos inclinados a tomar uma posição, fazemo-lo sempre com dúvidas, nunca com absolutas certezas...

"O Deus-mor da floresta"

No fim é realmente demonstrado o que deve significar o amadurecimento e a maturidade humana. Não há epílogos "à conto de fadas", existe isso sim o entendimento que as coisas devem e vão acabar um dia, mas que com a morte, porventura poderá subsequentemente existir um renascimento.

"A Princesa Mononoke" é sem sombra de dúvida uma película com imensa substância, complexa e amarga em certos pontos, muito simples e doce noutros. É toda esta gestão de emoções, acompanhada da animação de excelente qualidade, que a torna para muitos um dos maiores feitos da história da animação. Só a título meramente exemplificativo, encontra-se classificada em 109º lugar na tabela dos 250 filmes preferidos de sempre dos users do IMDB, a maior base de dados acerca de filmes existente no universo da "internet".

Como já foi aqui referido, Miyazaki é autor de várias obras de vulto no mundo da animação mundial, sendo as mais recentes a "Viagem de Chihiro" e "O Castelo Andante", ambos os filmes possuidores de uma qualidade elevadíssima, como era de esperar. No entanto, de entre todas as longas-metragens que conheço do realizador, "A Princesa Mononoke" foi sem sombra de dúvida, a que mais ficou interiorizada na minha pessoa.

Simplesmente mágico!

"Ashitaka demonstra o seu afecto por San"

Trailer, The Internet Movie Database (IMDb) link

Outras críticas em português: Cinedie Asia, Cineasia, Anime Portugal

Avaliação:
Entretenimento - 7
Animação - 10
Argumento - 9
Banda-sonora - 8
Emotividade - 9
Mérito artístico - 9
Gosto pessoal do "M.A.M." - 9
Classificação final: 8,71






4 comentários:

Mauro disse...

Adorei este filme, desde o primeiro momento que o vi!

Abraço

Shinobi disse...

É um dos melhores animes jamais feitos, e pessoalmente o meu favorito de Hayao Miyazaki!

Espero que tenha gostado do blogue, Mauro!

Abraço!

Mauro disse...

Sim, gostei! Bastante completo e agradável! Já agora visita o meu... ;)

http://movingpictures.blogs.sapo.pt/

Shinobi disse...

Com certeza que o farei, Mauro. Deixarei lá a minha opinião.

Abraço,