"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

quarta-feira, dezembro 02, 2009

“Testemunhos” de Nuno Pereira (“Nunices”)

Entrega de prémios 2º concurso 2

Antes de tudo, o Nuno Pereira, entrevistado de hoje, é um amigo. Desde quase o início da existência do “My Asian Movies”, sempre apoiou o administrador deste blogue, incentivando-o com palavras de força e elogio às já mais de 200 críticas que por aqui escrevi. Quis o destino que, aquando da edição do 1º concurso que lancei neste espaço, o Nuno vencesse e, como bom madeirense, fizesse questão de vir à terra-natal receber o merecido prémio, que gentilmente ofereceu a duas fervorosas apoiantes, que com ele formaram a “Santa Aliança”. Foi aí que conheci esta pessoa simpatiquíssima e fiquei seu amigo. Posteriormente, e aquando da disputada segunda edição do concurso anual do “My Asian Movies”, o Nuno, apesar de ter começado tarde na peleja, venceu outra vez, ganhando o estatuto de bicampeão. Ficam pois, já a saber, que o convidado de hoje é o “alvo a abater” (no bom sentido), na terceira edição do concurso que tentarei levar a cabo possivelmente no mês que vem (Janeiro de 2010). O Nuno, para além de ser um grande apreciador dos “cinemas orientais”, também anda nestas lides imensas da blogosfera. Possui um espaço denominado sugestivamente de “Nunices”, onde expõe as suas divertidíssimas histórias de vida, que são um regalo de ler. Para acederem ao blogue do Nuno, basta clicarem na foto acima, aproveitando para elucidar que foi tirada aquando da entrega do prémio que o Nuno venceu na segunda edição do concurso (À esquerda estou eu, e à direita está o Nuno com o dvd “My Sassy Girl”).

Abaixo segue o resultado da entrevista.

“My Asian Movies”: O que achas que distingue genericamente a cinematografia oriental das demais?

Nuno Pereira : A forma como os orientais “sentem” e nos transmitem a visão de realidades comuns a qualquer outra cultura.

“M.A.M.”: O que te fascina mais neste tipo de cinema?

N.P. : Fascina-me o modo como “filmam os sentimentos” e fascina-me a História Oriental que tão bem nos é mostrada nos épicos orientais.

“M.A.M.”: Tens ideia de qual o primeiro filme oriental que visionaste?

N.P. : Não me lembro do nome, mas foi sem dúvida nenhuma um filme de Kung-fu…provavelmente algum do Bruce Lee.

“M.A.M.”: Qual o país que achas, regra geral, põe cá para fora as melhores obras? No fundo, a tua cinematografia oriental favorita?

N.P. : Confesso que gosto muito dos clássicos japoneses que nos deram Ozu, Mizoguchi, Kurosawa, Oshima… mas gosto também do novo cinema Coreano, e dos grandes épicos chineses.

“M.A.M.”: E já agora, qual o género com o qual te identificas mais? És mais virado (a) para o drama, épico, wuxia, “Gun-fu”...

N.P. : O que mais gosto são os épicos, mas gosto também do Wuxia e Chambara , se bem que os dramas estão a conquistar-me cada dia mais.

“M.A.M.”: Uma tentativa de top 5 de filmes asiáticos?

N.P. : Oldboy; Ran- Os Senhores da Guerra; Herói; Os Sete Samurais; O Tigre e o Dragão ( a ordem é arbitrária) …mas ficam tantas obras primas de fora deste 5 que me recordei mais rapidamente…gostei do Slumdog Millionaire, por exemplo.

“M.A.M.”: Realizador asiático preferido?

N.P. : Como sabes, sou um fã de Zhang Yimou, mas não podia deixar de mencionar, como mínimo, os clássicos japoneses que mencionei acima e Wong Kar Wai , Kim Ki-duk e Park Chan-wook.

“M.A.M.”: Já agora, actor e actriz?

N.P. : Tony Leung….(e Toshiro Mifune )

..e a minha paixão platónica: Gong Li.

“M.A.M.”: Um filme oriental sobrevalorizado e outro subvalorizado?

N.P. : Sobrevalorizado… talvez: “The Host”

Subvalorizado… os de Kim-Ki-Duk….… e os de Ozu e de Mizoguchi (principalmente por ti…ehehehehe).

“M.A.M.”: A difusão do cinema oriental está bem no teu país, ou ainda há muito para fazer?

N.P. : Acho que tem vindo a melhorar, devido a alguns festivais no nosso país, mas é ainda muito desconhecido. No que respeita a edições em DVD é quase escandaloso, com excepção dos filmes do Jackie Chan e do Jet Li…basta ir à Fnac para confirmar.

“M.A.M.”: Que conselho darias a quem tem curiosidade em conhecer o cinema oriental, mas sente-se algo reticente?

N.P. : Que comece por ver filmes premiados em festivais, e que tente variar no estilo do filme e no realizador. É o que faço a quem me pede para ser “iniciado” no cinema oriental, empresto um épico de Zhang Yimou, um clássico japonês, um drama de Wong Kar Wai ou de Kim Ki-duk, um de acção como “Infiltrados”…

 

15 comentários:

Battosai disse...

Estoy bastante de acuerdo con Nuno, aunque en otras cosas discrepamos. Basta con ver que la película que el considera sobrevalorada es la que yo puse como infravalorada xD.

Eso sí, en los actores coincidimos totalmente ^^

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Ainda bem que todos têm sempre alguma opinião diferente.

Se sucedesse o contrário, isto não tinha piada nenhuma :) !

barbie-o disse...

O Nuno realmente é imparável! Estou a adorar ler estes testemunhos.

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Ainda bem, barbie-o :)!

Bjs.!

tf10 disse...

Bom, parece-me totalmente inapropriado falar em "Slumdog Millionaire" como filme asiático. Pode ser muita coisa mas seguramente que não é um representante do cinema asiático.

De resto, não percebi a lógica dos "subvalorizados", já que a resposta além de generalizada refere-se a autores que são dos mais celebrados que se pode imaginar.

Miguel disse...

Parece inequívoco, pelo que já foi dado a ver de mais esta excelente iniciativa, que pelo menos num ponto todos estamos de acordo. As emoções, os sentimentos como um dos principais factores que distinguem o cinema oriental do ocidental e que têm sido relevados por quase todos os interessantes testemunhos aqui apresentados. Quanto ao polémico Slumdog Millionaire, concordo com o Nuno,compreendendo perfeitamente a opinião anterior, mas esse é um assunto que dava pano para mangas, como costuma dizer-se. Um abraço.

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Olá, tf10!

Como na altura referi no texto acerca de "Slumdog Millionaire", este filme não será asiático, mas tem uma componente indiana (mais de "Bollywood") muito forte, possuindo inclusive vários actores que debitam na indústria de Mumbai. Tanto que houve muita gente que, erradamente, pensava que estava perante uma película de de "Bollywood".
Por isso, é que ele está inserido na secção "Cunho da Ásia", aqui no blogue.


Quanto à questão dos sobrevalorizados e subvalorizados, como em tudo na vida, a opinião é sempre muito subjectiva.
Embora forçosamente se tenha de reconhecer que os autores mencionados são dos mais celebrados que se possa imaginar (sem dúvida absolutamente nenhuma!), também é certo que os mesmos ficam confinados a determinados grupos de espectadores. Mizoguchi, Ozu e afins, são cultivados, ou por pessoas que espreitem mais o cinema oriental, ou (principalmente) por pessoas que cultivam o seu amor ao cinema, vendo para além do imediato.

Penso que foi mais nesta perspectiva que foi dada a resposta.

Grande abraço!

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Olá, Miguel!

Concordo absolutamente contigo quando referes que o culto das emoções e sentimentos se tornam num motivo comum e explicativo para gostar do cinema oriental. E isso tem-se revelado nas entrevistas!

Abraço!

Nuno disse...

Caro Jorge,

Tenho andado arredado das lides bloggistas por ausência no estrangeiro, e por isso, só hoje vim ao My Asian Movies. Vi que já postaste o inquérito do Battosai, que li com agrado (e no qual deixarei um post mais tarde), ainda que discordemos em algumas coisas.

Em relação ao meu inquérito, já respondeste por mim a quem devia ter resposta, os meu critérios foram exactamente os que mencionaste.

Agradeço à barbie-o o facto de estar a gostar dos testemunhos.

Queria dizer ao Miguel que, todos os que gostamos de cinema, sabemos que o realizador do "Slumdog Millionaire" não é asiático, mas como o inquérito foi feito pelo My Asian Movies, e o Jorge inclusivamente fez uma magnífica análise ao "Slumdog Millionaire", e o incluiu no secção Cunho da Ásia, eu mencionei o filme. Será que temos que considerar todos os filmes de Ang Lee ou John Woo como asiáticos, só pelo facto de eles serem asiáticos por nascença? Por isso acho que o Miguel tem razão quando diz que é um assunto que daria uma bela discussão.

Um Abraço

Ibirá Machado disse...

Sim, sim, sim, e mais uma vez cá estamos com um delicioso testemunho! :)

A cada um destes testemunhos de "orientalistas do leste", se assim posso dizer, mais fico curioso em relação ao cinema coreano, que confesso nunca ter visto nada...

Zhang Yimou... por mais que essa pessoa faça épicos inacreditáveis, não consigo tirar do topo da minha lista "Not one less". O filme é absurdamente simples, mas me encantou mais absurdamente ainda!

Eu acho que vou abster-me de comentar sobre Slumdog Millionaire, embora seja da "minha área". Em tempos de intercâmbios extremos, tudo fica mais difícil de definir, de rotular, enfim, como se fosse isso realmente necessário!

tf10 disse...

Quanto ao "Slumdog Millionaire", não há muito mais a acrescentar já que um exemplo prático de como não se trata de um filme asiático - mas antes uma obra com algumas referências asiáticas - é o facto de tu próprio o teres colocado nessa secção especial (Cunho da Ásia). Se fosse um exemplar verdadeiramente asiático estaria colocado ao lado de todos os outros.

Em relação aos "subvalorizados", se a referência tivesse sido feita a algum filme (ou filmes) em especifico desses autores (tal como fizeram outros entrevistados) era perfeitamente compreensível. Agora apelidar de subvalorizados autores dessa nomeada já me parece descabido.
Se não vejamos, Ki duk tem um público completamente transversal que vai desde a critica especializada, passando pelos festivais até a alguém que começou a ver cinema asiático na semana passada! Foi dos autores mais falados e elogiados (não sendo imune a criticas como muitos outros) durante estes últimos anos! De "sub" não vejo nada, pelo contrário, acho até que chegou a haver um claro excesso de exposição.

Em relação ao Ozu e Mizoguchi, eu coloco o questão justamente ao contrário. Um dos problemas é o facto de por norma só serem valorizados os nomes do "costume", sendo esses dois autores dos maiores exemplos disso mesmo! E isto acontece tanto numa Cinemateca como com alguém que tenha apenas uma vaga ideia sobre cinema asiático ou inclusive com pessoas que ainda nem conhecem profundamente a obra desses dois autores.

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Olá tf10,

Antes de tudo eu nunca disse que "Slumdog Millionaire" era um filme asiático. O que eu referi é que tem uma influência muito forte e, por essa mesma razão (como disseste e bem), encontra-se na rubrica deste blogue denominada "Cunho da Asia".

No restante, tenho a dizer que infelizmente, a generalidade das pessoas com as quais costumo falar, não fazem a mínima ideia de quem são Ki-duk, Ozu e Mizoguchi. Geralmente é malta que está muito mais embrenhada no cinema de "Hollywood", e que desconhece, salvo algumas excepções, autores das cinematografias orientais, e até europeias...
Mas daí, o problema é precisamente a falta de cultura geral cinematográfica e os horizontes mais fechados.
Agora uma coisa é certa. Tirando filmes como "Herói", "O Tigre e o Dragão", etc., o "The Host" é praticamente conhecido de toda a gente. Mesmo assim é preciso dizer que é aquele filme oriental que tinha um monstro que raptou uma rapariga...

Abraço!

tf10 disse...

Jorge, eu nunca te atribui a autoria dessas palavras! Pelo contrário, eu utilizei justamente a tua opinião, o teu blog e o teu post (cunho da asia) para demonstrar que não estamos perante um representante asiático ao contrário do que alguns pensam.

Quanto ao outro assunto, por esse prisma o titulo de "subvalorizado" abrange tudo, só ficando de fora os mega hits. Nos outros testemunhos não vi a questão ser abordada dessa forma e eu diria ainda bem.
Continuo a dizer que o Ki duk é um autor mais do que reconhecido num universo de quem gosta de Cinema. É fácil relembrar a febre de 3-Iron com comentários e elogios em tudo quanto era sitio, mesmo que quem o fizesse muitas vezes nem soubesse dizer o nome do senhor. Quando se fala em cinema coreano quais são os primeiros nomes com que se leva? Park, Bong e claro está Ki duk!
Eu julgava que o que nos interessava era o publico que gosta de Cinema e não aquele que gosta de "ver filmes", porque são duas coisas bem diferentes e eu voltaria a dizer, ainda bem!
Quem gosta de "ver filmes" já desvaloriza, por si mesmo, o cinema asiático no seu todo.....


Para mostrar o que quero dizer com um exemplo pratico (de muitos possíveis) de um autor (em termos gerais como foi respondido) que é seguramente subvalorizado, Hideo Gosha. Ou num exemplo mais actual, Ann Hui.


abraço e força nos testemunhos!

Takeshi disse...

Nos últimos tempos eu também tenho visto diversos filmes dos mais diversos gêneros e comecei a gostar de dramas, assim como o Nuno.

Conforme a nossa idade vai avançando, nossas opiniões vão mudando (algo bem lógico). E com o gosto cinematográfico não é diferente, desde que você comece a ganhar paixão pela coisa. E eu acho que estou começando, só começando... a apreciar aquilo que chamam de 7ª arte.

Ler a opinião de vocês blogueiros mais experientes é um grande passo.

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Todos nós nos vamos ajudando com as opiniões uns dos outros :) !

Abraço!