"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

domingo, maio 25, 2008

Feel It...Say It/Tam tam ching suet suet sing (2006)

Origem: Hong Kong

Duração: 91 minutos

Realizador: Benny Chan

Com: Eric Kot, Candy Lo, Anson Leung, Tiffany Lee, Tats Lau, Jerry Lamb, Sam Lee, Chin Kar Lok, Simon Lui, Emily Kwan, Asuka Higuchi

"Ma Yeung e Dick Luk"

Sinopse

“Zmon Heung” (Eric Kot), também conhecido por “Dick Luk” (repare-se no trocadilho com a expressão inglesa “dick look”), é um médico especialista em doenças venéreas, que possui uma clínica isolada, onde todos os seus pacientes se podem dirigir sem terem que dar muito nas vistas. A maior parte dos doentes de “Heung”, traíram os seus companheiro(a)s e tiveram o azar de apanhar infecções de cariz sexual, querendo curas rápidas de forma a que a cara-metade não se aperceba das “facadinhas na relação”. No seu ofício, “Heung” é auxiliado pela enfermeira “Ma Yeung” (Candy Lo), uma pessoa extremamente competente e dedicada ao trabalho.

"Os traidores Fei e Bing, após uma "sessão agitada" num automóvel"

As coisas começam a complicar-se quando a bela jornalista “Faye Wong” (Tiffany Lee), a namorada de “Heung”, enceta um relacionamento paralelo com “Bing” (Anson Leung), um massagista que também é o companheiro de “Ma”. Eventualmente “Heung” e “Ma”, habituados a saber das traições de terceiros, descobrem que desta vez são eles as vítimas. Desolados, terminam as respectivas relações e encetam uma viagem bastante pessoal, de forma a tentarem perceber o que leva alguém a trair o parceiro. Nesta demanda, e sem que ambos esperassem, aproximam-se mais do que o previsto...

"A espiar os amantes"

"Review"

Antes de tudo, convém esclarecer que Benny Chan, o realizador do filme que apresento agora, não é o famoso Benny Chan, que teve a seu cargo obras emblemáticas de Hong Kong como “New Police Story”, “Gen X Cops” ou “Rob-B-Hood”. Este é um Benny Chan diferente, em que “Feel It...Say It” constitui apenas o seu segundo filme. A primeira longa-metragem deste realizador remonta a 2001, sendo uma película desconhecida de terror, intitulada sugestivamente de “Human Pork Chop”. Este Chan é uma figura de terceira linha da cinematografia daquelas paragens, cujas únicas razões pelas quais adquiri “Feel It...Say It” foram o seu argumento original e a pontuação extremamente elevada que ostenta na “IMDb” (actualmente 8,2, embora convenha dizer que apenas 8 votos foram considerados. Se atenderem ao meu, serão 9). As esparsas críticas que eu li, foram regra geral abonatórias para a película, pelo que aliado a um dvd a preço acessível, decidi arriscar e descobrir este filme. Ansiava obviamente que daqui adviesse uma boa surpresa.

Não existem praticamente dúvidas nenhumas que o filme expõe uma história de amor pouco convencional e dotada de uma originalidade muito própria. Com uma visão que eventualmente podemos catalogar de pós-modernista, “Feel It...Say It” prima por uma abordagem fresca sobre as dificuldades e incertezas na procura daquela pessoa que nos enche as medidas. Aqui não existe espaço para grandes laivos dramáticos, com jorros de lágrimas aliadas a cenas de paixão explosivas e de antologia. Tudo é analisado com uma frieza algo metódica e desapaixonada, em que os únicos momentos de algum êxtase são as cenas de amor entre os “traidores” “Fei” e “Bing”, para além da comédia extremamente “nonsense” que se repete ao longo de todo o filme. Comédia essa que é muito focada nas trapalhadas sexuais dos pacientes, e que é expressa através de trocadilhos com uma manancial de doenças venéreas, aliados a comentários feitos directamente para a câmara, possuidores de um conteúdo algo despropositado e fora do fio da narrativa. Um número musical surrealista também vem ajudar à festa! Convém ainda informar que temos um par de referências cinematográficas, que não vos consigo elucidar se têm um segundo sentido ou não. A primeira refere-se ao nome da namorada de “Dick”, que é homónima da conhecida actriz asiática Faye Wong. A segunda passará pelo apelido do casal japonês desavindo, que se chamam precisamente Kurosawa e dão origem a uma alegoria samurai rocambolesca.

"Com os Kurosawa, um casal japonês com problemas conjugais"

O que de facto é de relevar será sem dúvida as prestações do casal formado por Eric Kot e Candy Lo, impregnadas de uma honestidade a quase toda a prova. Os melhores momentos desta película serão sem dúvida quando o realizador dá largas à liberdade de interpretação daqueles dois actores que, embora não sejam bastante entusiasmantes, primam por nos fazer acreditar em cada uma das palavras que saem das suas bocas. Os intérpretes em questão parecem a maior parte das vezes nem estar a representar, mas a ter uma normal conversa corriqueira do quotidiano. Para o à vontade e interagir expresso por Kot e Lo, poderá ter contribuído o facto de “Feel It...Say It” ser a terceira colaboração no ano de 2006 (?!) em que ambos representam um par romântico (as outras duas foram “Half Twin” e “Cocktail”).

“Feel It...Say It” é um filme honesto, mas que não aspira a grandes voos nem a nada que se aproxime. Valerá acima de tudo pelas interpretações convincentes de Eric Kot e de Candy Lo, assim como pelo sua trama interessante. Ideal para um público menos “mainstream”, que adora discutir e imaginar pormenores de atalaia, onde os mesmos não existem! Apesar dos temas que constituem o seu cerne argumental é uma película pouco entusiasmante e, atrever-me-ia a dizer, um tanto ou quanto frígida ! Mas também não deve ser fácil fazer uma comédia romântica, onde as doenças venéreas e a infidelidade constituem os pormenores principais...

"Ma e Dick aproximam-se na ressaca das suas relações"

Trailer (não disponibilizado), The Internet Movie Database (IMDb) link

Avaliação:

Entretenimento: 7

Interpretação - 8

Argumento - 8

Banda-sonora - 7

Guarda-roupa e adereços - 7

Emotividade - 7

Mérito artístico - 7

Gosto pessoal do "M.A.M." - 6

Classificação final: 7,13





4 comentários:

Nuno disse...

Amigo Jorge,

Mais um filme e um realizador que tu "desencantas" não sei bem de onde. Eu sou um admirador das comédias asiácticas e, não sei porquê, encontram-se poucas disponíveis no mercado. Esta pode ser uma opção, sem ser nada de excepcional, como a tua análise (mais uma fantástica) o diz...mas como conheço tão poucas...

Um Abração

Shinobi disse...

Amigo Nuno,

estes desencatares de filmes e realizadores acontecem quando tenho algum tempo para investigar, e nem sempre as coisas correm bem, lolol! São encomendadas de sites da especialidade como o yesasia, o sensasian ou o playasia!
De facto tenho de concordar que as comédias asiáticas não abundam no nosso mercado, e as que existem normalmente se reconduzem a Jackie Chan's e afins...
"Feel It...Say It" está bastante longe de ser um grande filme.No entanto, tem pormenores engraçados, que poderão agradar. Uma coisa é certo. De convencional, tem muito pouco. Mas isso às vezes não é positivo.

Grande abraço!!!

Rui Luís Lima disse...

olá shinobi!
É sempre um prazer passar por aqui e descobri novos rostos/filmes do cinema, o trabalho que é desenvolvido mo "My Asian Movies" será sempre de saudar.
Abraço cinéfilo
paula e rui lima

Shinobi disse...

Olá Paula e Rui Lima!

Só tenho a agradecer a vossa força e esperar que o "My Asian Movies" continue a merecer as vossas visitas, assim como o "Paixão e Desejos" tem sido uma paragem obrigatória para mim!

Abraço aos dois!