"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

sábado, outubro 07, 2006

Blood: O Último Vampiro/Blood: The Last Vampire (2000)

Origem: Japão

Duração: 48 minutos

Realizador: Hiroyuki Kitakubo

Vozes das personagens principais: Youki Kudoh (Saya), Saemi Nakamura (Enfermeira Makiho Caroline Amano), Joe Romersa (David), Rebecca Forstadt (Sharon), Stuart Robinson (Louis), Akira Koteyama (Mama), Tom Fahn (Professor), Paul Carr (Director da escola)

"Saya em posição de combate"

Estória

Em 1966, nos primórdios da guerra do Vietname, os norte-americanos possuem bases militares no Japão, como obrigação e decorrência deste país, por força da derrota na II Guerra Mundial.

Eventos de uma elevada gravidade começam a ocorrer na base norte-americana de Yokota e na zona circundante. O governo fica seriamente preocupado e após aturada investigação, descobre-se que um grupo de demónios bebedores de sangue são a causa de toda a situação.

"A maldade por vezes esconde-se por trás da capa da inocência..."

"Saya", uma vampira caçadora destes demónios conhecidos como "Chiropterans" é encarregue de pôr cobro à ameaça contando para o efeito com a sua força sobre-humana e a sua rara "katana".

O sangue vai começar a jorrar!

"A investigar vestígios de sangue"

"Review"

"Blood: O Último Vampiro" é um "anime" visualmente impressionante, característica normal nos produtos deste segmento oriundos do país do sol nascente.

As personagens e as suas movimentações são bastante realistas, sendo exemplo disso a sequência inicial em que "Saya" dilacera e mutila numa carruagem de metropolitano.

Os cenários e os seus componentes são igualmente maravilhosos, tendo o realizador demonstrado um especial cuidado nos jogos de cores e sombras, que obteve resultados muito bons. Neste particular gostei imenso dos aviões da base aérea de Yokota.

A acção é uma constante em toda a película, com lutas bem elaboradas, sanguinárias e de tirar simplesmente a respiração. A curtíssima duração do filme teve um papel muito importante neste aspecto.

E é precisamente aqui que "Blood..." apresenta a sua gritante falha. O filme tem apenas 48 minutos...

Não sei sinceramente qual a razão para isto. Aliás até agradeço que os leitores do "M.A.M." comentem este aspecto e tentem elucidar-me, mas na minha humilde opinião isto faz com que a película desemboque num grande vazio.

Um exemplo claro ocorre logo no início do filme, quando "Saya" mata o passageiro da carruagem e um dos agentes norte-americanos põe em causa se o homem assassinado é um "Chiropteran" ou, pelo contrário, um ser humano perfeitamente normal. A heroína irrita-se com este comentário, chega a agredir o agente, e depois ficamos sem ter resposta a esta pertinente questão.

Esta mesma curta-duração, que nem faz com que eu considere "Blood..." uma verdadeira longa-metragem, destrói a sempre necessária empatia do espectador com as personagens, pois as mesmas não são alvo de um congruente desenvolvimento.

"A caçadora observa a sua presa"

E é aqui que os "clichés" que tantos criticam, por vezes com razão, poderiam servir de bálsamo para a resolução da questão.

Porque não fazer uma retrospectiva bem elaborada de "saya" desde os tempos em que tornou-se vampira, até ao momento em que decidiu enveredar pela caça a demónios?

Porque não arranjar um vilão ancestral ou até mesmo actual que desse realmente luta à rapariga?

Porque não desenvolver muito mais os "Chiropterans" por forma a que saibamos quem realmente são e a razão do seu aparecimento?

Porque não explicar o motivo porque "Saya" trabalha para os norte-americanos?

Etc...etc...etc...

Se o realizador teve um especial cuidado em certos pormenores tais como a introdução de diálogos tanto em japonês, como em inglês, consoante a nacionalidade das personagens, estranha-me sinceramente que tenha produzido uma obra que limita-se a expor uma animação de grande qualidade, mas que "a contrario" possui um argumento que não faz minimamente jus ao exibido visualmente. A nota 7 atribuída aqui atribuída ao argumento visa unicamente premiar uma ideia óptima/original de uma caçadora de demónios no Japão da época da guerra do Vietname.

Resta-nos a esperança que Ronny Yu, o realizador de "The Bride With White Hair", tenha o condão de aquando da futura realização da versão "carne e osso" de "Blood...", debelar estes aspectos. Aliás, Yu dá desde logo a conhecer que o argumento sofrerá uma alteração de monta a nível temporal, atendendo a que a sua obra irá passar-se em 1948, no Japão pós-II Guerra Mundial, num período em que a devastação provocada por este conflito está muito presente. Quem tiver interesse numa entrevista em que este realizador disserta acerca do seu último filme "Fearless", que tem como protagonista Jet Li, assim como na futura versão de "Blood...", poderá aceder à mesma aqui.

"Anime" interessante, mas falha redondamente em tornar-se num clássico!

"Música de fundo para o início de um combate"

Trailer, The Internet Movie Database (IMDb) link

Outras críticas em português: Gritos Insanos, AnimeHaus, Anime Portugal

Avaliação:
Entretenimento – 8
Animação – 8
Argumento – 7
Banda-sonora - 6
Emotividade - 7
Mérito artístico – 8
Gosto pessoal do “M.A.M.” – 7

Classificação final: 7,29






8 comentários:

Hiroko hime disse...

Eu vi q vc postou esse coment sobre o blood em 2006, porém, o anime Blood é tão bom, tão bem feito, que, se vc ainda não viu, eu te recomendo. Ainda q fuga mto do filme, explica quem é a Saya, pq ela mata os quirópteros, etc...As imagens continuam impressionantes, o roteiro é super bem elaborado e a trilha não decepciona.
Se vc for procurar, tem 50 episódios. Vale a pena. ele é legendado pela omda fansubs e no site deles tem um link p/ baixar todos os episódios.

Shinobi disse...

Car Hiroko Hime,

Muito obrigado pela dica! Com certeza irei lá dar uma espreitadela!
Espero que tenha gostado do blogue!

Abraço!

Anónimo disse...

Olá, meu amigo Shinobi

Ainda não vi esse anime, mas ouvi dizer que esse, em particular, é uma introdução para um jogo de videogame, acredito que para playstation.

Dizem que no jogo as "pontas" que ficaram abertas no anime são explicadas.

Um abraço

Fabrício "Tisahu" Luna
Recife/Pernambuco/Brasil

Shinobi disse...

Olá amigo "Tisahu"!

Muito obrigado pela informação!

Só espero que o filme de Saya, com personagens "de carne e osso", realizado por Ronny Yu e com a bela Jun Ji-hyun, seja um estrondo e explique muita coisa acerca da heroína!

Grande abraço!

Van disse...

Sim realmente deveria ver o anime, eu adorei...ainda não vi o filme mas tenho-o aqui à espera de ser visto. A história pelo que já li em vários sitio muda bastante do filme para o anime. Não sabia que ia ser lançado o live action, só espero que seja baseado no anime,é porque está excelente mesmo!
ps - descubri agora mesmo o teu blog, bom trabalho, gostei muito mesmo =) vou por nos meus fav e vou dar mais umas olhadas de vez enquanto =) fique na paz

Shinobi disse...

Olá Van!

Quando este texto foi escrito, eu ainda não tinha visto a série de "anime", coisa que entretanto já o fiz. Efectivamente existem muitas coisas que são explicadas. O filme tem uma abordagem diferente. Embora esteja longe de ser uma obra-prima, julgo que irás gostar.
Eu estou muito ansioso para ver o filme "de carne e osso", ainda para mais quando possui a Jun-Ji-hyun e a Koyuki no elenco :) !
No restante, fiquei bastante satisfeito pelo facto de teres gostado do meu blogue. Aparece sempre!

Abraço!

Van disse...

Hey =)
Obrigada por responder tão depressa! haha reparei agora, 2006 de facto era de estranhar se ainda não o tivesse visto!
Continuação de um bom trabalho ;)
Vou continuar a comentar por ai =P
Fique bem

Shinobi disse...

Obrigado Van!

Um abraço!