"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

sábado, agosto 04, 2007

O Amante/L'Amant/The Lover (1992)

Origem: França/Vietname

Duração: 111 minutos

Realizador: Jean-Jacques Annaud

Com: Jane March, Tony Leung Ka Fai, Fréderique Menninger, Arnaud Giovaninetti, Melvil Poupaud, Lisa Faulkner, Xiem Mang, Philippe Le Dem, Ann Schaufuss, Quach Van Han, Jeanne Moreau (narradora)

Chamada de atenção!

Porventura alguns estranharão ou acharão que o filme que ora se critica, não se enquadra no conteúdo temático deste blogue. Para os devidos esclarecimentos ir aqui.

"A rapariga francesa - Marguerite Duras"

Estória

Em 1929, no Vietname colonial, uma jovem rapariga francesa de 15 anos (Jane March) viaja num velho “ferry” através do delta do rio Mekong, dirigindo-se para Saigão. Ela retorna de uma visita à sua família que reside em Sadec, e faz a viagem de volta para o colégio interno onde estuda no 11º ano.

Um abastado chinês de 32 anos (Tony Leung Ka Fai) aborda-a e após uma breve conversa, oferece-lhe boleia no seu luxuoso veículo, para o resto da viagem. A rapariga, filha de uma professora arruinada financeiramente (Fréderique Menninger), deixa-se impressionar pelo aspecto do chinês e aceita a sua oferta.

"O chinês aborda a rapariga no ferry"

A partir daqui, um tórrido relacionamento físico instala-se entre os dois, fazendo com que se encontrem frequentemente num quarto em Saigão. A rapariga que era virgem, vê o seu mundo dar uma volta de 180 graus, descobrindo o prazer sexual, a paixão e eventualmente o amor.

Aos poucos os sentimentos de ambos começam a evoluir, mas o futuro do relacionamento é uma batalha perdida devido às diferenças pessoais, étnicas e culturais que subsistem entre os orientais e os europeus colonizadores.

"O prelúdio de um entrelaçar de mãos"

"Review"

A escritora e realizadora Marguerite Duras constituiu um dos maiores vultos da cultura gaulesa, com um passado muito ligado ao oriente, tendo nascido em Saigão, na Indochina colonizada, actual Vietname. A sua vivência pessoal cicatrizada pela dureza e a adolescência de certa forma trágica, marcaram para sempre as suas obras e profícua actividade cultural. Em 1984 dava vida ao livro “L’Amant” que pretendeu ser um registo autobiográfico da sua adolescência no Vietname e que se centrava num romance proibido que manteve com um homem chinês mais velho. Este escrito viria a dar origem ao filme de Jean-Jacques Annaud, com o mesmo nome, e que aqui se tentará analisar um pouco.

Sempre nutri uma simpatia pelos filmes de Jean-Jacques Annaud, autor de películas como “O Nome da Rosa”, Sete Anos no Tibete” ou “Inimigo às Portas”. A extrema sensibilidade e devoção com que se dedica aos seus registos, facilmente passam para os espectadores, fazendo com que os mesmos não consigam ficar indiferentes ao que se pretende transmitir. Outra coisa que se acentua em Annaud é o cuidado que põe nos detalhes das suas obras. Os diálogos são importantes, mas os gestos e as expressões das personagens nunca podem ser olvidados de alguma forma. Percebe-se bastante bem este aspecto, quando se visiona o “Making of” de “O Amante” e vemos o realizador francês dirigir uma inexperiente Jane March, indicando-lhe as poses que deverá utilizar na cena do “ferry” em que a actriz observa o rio Mekong. O resultado foi um transpirar exuberante de sensualidade e ao mesmo tempo meninice, que atrai a atenção de qualquer um. Eu se estivesse naquele barco, provavelmente teria que dar um mergulho para o rio, a ver se esfriava as ideias (já cá faltava a piada sexista)!


"O entrelaçar de mãos"

O argumento não é nada complexo, mas é extremamente tocante e bem feito. No fundo o que se depara perante nós é mais uma história de um amor proibido entre duas pessoas que só detêm diferenças entre si. Como já foi aludido na sinopse, Jean March tem 15 anos, é francesa, provém de uma família pobre e permanentemente destroçada por conflitos. Tony Leung Ka Fai interpreta uma personagem de um chinês rico, com 32 anos, “bon vivant” e que não consegue resistir aos atributos da jovem francesa. Todos nós sentimos à partida que este romance não poderá ter um desfecho feliz, mas mesmo assim a envolvência transmitida pelos dois amantes faz com que não desviemos os olhos do ecrã.

Os aspectos secundários do enredo, mas igualmente bastante importantes para que tenhamos uma percepção completa dos eventos, ajudam imenso à qualidade da trama. Focam-se essencialmente na família de Jane March. A mãe é uma mulher destroçada pela perda do marido e por um investimento ruinoso que fez, tendo como resultado o lançamento da família na miséria. O irmão mais velho é um verdadeiro cretino controlador, que esgota os parcos recursos da família na diversão e nos antros de ópio. O irmão mais novo é demasiado frágil para se deparar com os problemas da vida, sendo frequentemente tiranizado pelo mais velho, necessitando da protecção da irmã.

Quando se analisa “O Amante” é inevitável falar das cenas de sexo e de toda a celeuma que se originou à volta das mesmas. Jane March à altura tinha 18 anos e era uma estreante no mundo da sétima arte. O facto de ter usado cinco duplos nas cenas tórridas, não lhe livrou do facto de o meio alcunhá-la de “the sinner of Pinner” (“a pecadora de Pinner”). Pinner foi o subúrbio de Londres onde Jane March cresceu. Por sua vez, Tony Leung Ka Fai usou dois duplos.

As cenas propriamente ditas são escaldantes o suficiente para que possamos enquadrá-las no erótico. Inclusive gerou-se um debate entre os “users”da IMDb acerca de uma cena em que supostamente nos aperceberíamos que teria havido uma penetração. Julgo que quanto a isso não restarão muitas dúvidas. Existe sim senhor um momento em que é visível perceber tal sucedeu. Agora julgo que os intervenientes da cena muito possivelmente não terão sido Jean March e Tony Leung Ka Fai, mas sim os seus duplos. À altura da estreia do filme, Annaud foi questionado acerca do mesmo e deixou, provavelmente por questões de “marketing”, a dúvida no ar.

Só me resta dizer, um pouco em jeito de conclusão, que a fotografia é excelente, o que valeu inclusivamente uma nomeação para um Óscar, na edição dos prémios da Academia de 1993. As interpretações são muito boas, deixando-me uma mágoa pessoal que Jane March nunca tivesse até hoje uma carreira digna de se ver. Questiono-me o “porquê” acerca disto. Tony Leung Ka Fai é capaz do melhor e do pior. Aqui representou um dos mais bem conseguidos papéis da sua pródiga carreira. Não tenho dúvidas acerca disto.

“O Amante” constitui uma obra com mérito, e que ressalta o triunfo sentimental e sexual das mulheres e porque não dizê-lo dos homens também. Embora não seja propriamente o meu género de filme preferido, o seu visionamento é sem dúvida aconselhável!


"Cenas tórridas de amor num quarto em Saigão"

Trailer, The Internet Movie Database (IMDb) link

Outras críticas em português:

Avaliação:

Entretenimento - 7

Interpretação - 8

Argumento - 9

Banda-sonora - 7

Guarda-roupa e adereços - 7

Emotividade - 8

Mérito artístico - 8

Gosto pessoal do "M.A.M." - 7

Classificação final: 7,63







2 comentários:

H. disse...

Nunca vi o filme mas li o livro, bem como vários outros de Duras (que está constantemente a regressar à Indochina que conheceu na infância). O livro é qualquer coisa de extraordinário, de bruto, profundamente humano. Confesso que tenho algum receio em ver o que o filme fez com o material do livro...
Existe edição em dvd?

Shinobi disse...

Olá H.!

Também li o livro e na minha humilde opinião é superior ao filme, mas "what else is new ?"

No entanto acho que mesmo assim a película está bem conseguida e merece uma espreitadela.

No nosso país existe uma edição em dvd do filme, que contém um "making of". Não deve ser difícil de encontrar no continente, em especial na Fnac do Colombo. Posso informar que comprei a minha edição aqui na Madeira, a um preço bastante simpático.

De qualquer forma deixo dois links paraa edição nacional em dvd:

https://www.blueplanetdvd.com/app/cliapp/ItemTitle/Info.tea?parId=2501

http://www.dvdpt.com/o/o_amante.php

'Jinhos e continuação do excelente trabalho desenvolvido no "As imagens primeiro"!


https://www.blueplanetdvd.com/app/cliapp/ItemTitle/Info.tea?parId=2501