"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

domingo, novembro 04, 2007

Akira - アキラ (1988)

Origem: Japão

Duração: 124 minutos

Realização: Katsuhiro Otomo

Vozes das personagens principais - versão japonesa: Mitsuo Iwata (Kaneda), Nozomu Sasaki (Tetsuo), Mami Koyama (Kay), Tesshô Genda (Ryu), Hiroshi Ôtake (Nezu), Yuriko Fuchizaki (Kaori), Masaaki Ôkura (Yamagata)

"Kaneda"

Estória

Em 1988, Tóquio é completamente destruída por uma explosão desencadeada por uma misteriosa força, que dá origem à III Guerra Mundial. A devastação e a miséria grassam, e o mundo é quase aniquilado. Trinta anos depois, em 2019, no local onde outrora existia Tóquio, foi construída uma nova metrópole futurística, sugestivamente denominada de “Neo Tóquio”. A cidade é um poço de convulsão, onde a instabilidade política, o terrorismo e os cultos religiosos contribuem para a decadência total e os gangs de motoqueiros fazem lei.

“Kaneda” e “Tetsuo” são dois grandes amigos, que fazem parte de um dos vários gangs de motoqueiros que dominam as ruas de “Neo Tóquio”. Certo dia, no meio de uma batalha de motorizadas com um grupo rival, “Tetsuo” depara-se com uma estranha criança e é raptado por uma organização governamental de índole militar, que está por detrás de um projecto denominado “Akira”.

"Tetsuo"

“Tetsuo” começa a desenvolver estranhas e poderosas faculdades psíquicas, assim como a sofrer de estranhas alucinações, que aos poucos o fazem enlouquecer. O resultado é que “Tetsuo” decide, fazendo uso das suas espantosas habilidades, provocar uma tragédia com uma magnitude superior à ocorrida em Tóquio em 1988. Caberá, entre outros, a “Kaneda” evitar que tal suceda.

"Tetsuo irrompe das chamas"

"Review"

Baseado na manga de Katsuhiro Otomo, que também é o realizador desta película, “Akira” é quase unanimemente considerado como um dos filmes de anime mais bem concebidos na história, tendo à altura sido igualmente o que deteve maior orçamento. Ainda hoje esta ideia mantém-se, apesar de terem decorrido quase 20 anos desde a sua feitura, o que comprova a grande qualidade evidenciada por mais este produto de animação oriundo do Japão. Atrevo-me mesmo a afirmar que existe um verdadeiro culto em torno desta longa-metragem.

Impregnado numa atmosfera muito “cyberpunk”, “Akira” trilhará em certos aspectos, e com as devidas diferenças (que até são muitas), os caminhos de “Ghost in the Shell” e “Néon Génesis Evangelion”. Aliás, será mais correcto afirmar que estes dois últimos filmes é que trilharão, de certa forma, os caminhos de “Akira”, porquanto o filme que ora se analisa é mais antigo. Por isso fãs de animes que versem sobre destruição em massa e cenários apocalípticos, atenção que este filme é definitivamente para vocês! No entanto, mesmo para os restantes que preferem outros subgéneros de “anime”, valerá a pena conferir “Akira”, atendendo à sua grande qualidade e importância no universo em que se insere. Eu por exemplo, tenho uma preferência natural por “animes” na linha de “Ninja Scroll”, imbuídos de uma aura histórico/épica/trágica, cuja acção decorra no Japão Feudal. Contudo, a qualidade e a escolha é tão grande que invariavelmente sinto uma certa simpatia por muitas películas que não se enquadrem neste segmento. “Akira” faz parte deste grupo.

A atmosfera é bastante negra e urbana, como não poderia deixar de ser. O país está num estado lastimável, o espectro político é tremendamente desolador e extremamente conflituoso, o que leva a que muitos jovens não antevejam um futuro esperançoso e, por esse mesmo motivo, desemboquem na delinquência. A cidade de “Neo Tóquio” reflecte de sobremaneira o pessimismo latente, com um “cocktail” feito de arranha-céus e de bairros degradados, ou então de avenidas largas e ruas sujas. O cenário ideal para a progressiva paranóia de “Tetsuo”, e que o levará a querer destruir tudo o que exista à face da urbe futurística.

"Neo Tóquio é uma cidade onde a violência é a lei"

“Akira” tem um argumento bastante bem construído, assentando numa base forte e que teve uma excelente ideia, quiçá inovadora, por detrás. Contudo, o espectador poderá sentir-se por vezes confuso e até mesmo perdido, no meio do grande manancial de emoções e tramas que envolvem a película. A culpa será sem dúvida do uso e abuso das considerações filosóficas, ideológicas e sociológicas que norteiam todo o caminho de “Akira”, e que se tenta fazer passar para o espectador. As motivações de “Tetsuo” são minimamente líquidas. O rapaz carece sempre da invariável protecção do seu amigo “Kaneda”, sendo muitas vezes visto como o elo mais fraco do gang. Quando descobre o grande potencial destrutivo que possui, resolve pôr fim a um mundo que não foi nada meigo com ele, e porventura fundar uma nova ordem mundial, onde ele adquira a predominância.
Afigura-se igualmente interessante seguir a trama política colateral, em que nos deparamos com meia dúzia de “figurões” que nada fazem pelo bem comum, preferindo pugnar pelos seus interesses pessoais. O resultado é os latentes conflitos sociais, possíveis apenas de controlar devido à repressão policial, e que a certa altura torna-se ainda mais drástico quando a própria polícia se vira contra o exército. A aura revolucionária está toda lá, constituindo “Akira” um filme visionário e que deixa um aviso metafórico para as gerações futuras.

A animação é de elevada qualidade, embora possa perder algo para os “animes” que são realizados actualmente. Contudo, isso só acontecerá com os melhores produtos, pois hoje em dia ainda são realizados muitos filmes de animação que perdem aos pontos para “Akira”, ou que nem de perto ou de longe se lhe comparam. Li algures que “Akira” foi verdadeiramente inovador no sentido de por exemplo permitir que não apenas a boca das personagens se movesse aquando das falas, mas a face toda, como é normal. O resultado foi uma animação com um expressionismo muito maior do que era corrente à altura. Se existe defeito de maior que se lhe aponte, será o desenho das faces dos adolescentes, que faz com que todos sejam bastante parecidos uns com os outros, seja rapaz ou rapariga. As cenas mais violentas e movimentadas (existem muitas) roçam a perfeição.

Não será um “anime” para “ver todos os dias”, atendendo ao cansaço, desgaste e esforço mental que provoca em quem o visiona. Será isso sim, um “dvd” a constar obrigatoriamente na colecção de qualquer fã que se preze, de forma a “tê-lo à mão”, e colocar no leitor quando não se sentir psicologicamente exaurido! Até porque é absolutamente necessário assistir a este filme mais do que uma vez, de forma a entranharmos minimamente a sua mensagem…


"A metamorfose de Tetsuo"

Trailer, The Internet Movie Database (IMDb) link

Outras críticas em português: AnimeHaus

Avaliação:

Entretenimento - 8

Animação - 8

Argumento - 9

Banda-sonora - 7

Emotividade - 8

Mérito artístico - 9

Gosto pessoal do "M.A.M." - 8

Classificação final: 8,14




8 comentários:

Dewonny disse...

Incrível, mas esse eu ainda não vi, gostei do seu comentário, mas nunca vi ninguém falando mal também. Vou pôr na lista de prioridades a ser visto o quanto antes! Abs!

Shinobi disse...

O filme tem bastante qualidade, mas confesso que não é um género de anime que colhe bastante a minha simpatia.

No entanto, é imperdível para qualquer fã de anime, embora existam outros que gosto bastante mais.

Vale a pena ver!

Abraço!

_Loot_ disse...

Concordo e acho que é um filme obrigatório para todos os que adoram anime. Porque também existem clássicos deste género e Akira é um dos grandes.

Faço parte desse grupo de culto em volta de Akira, mas sinceramente a Manga é muito melhor, muito mais completa. O filme devido ao tempo corta e altera muita coisa, até personagens bastante importantes fazem aparições muito rápidas só mesmo para quem conhece a Manga poder dizer "olha aquele..."

O filme é muito bom e um ícone da animação japonesa, mas se puderes lê a Manga é de arrepiar.

Shinobi disse...

Vou tentar seguir o teu conselho _loot_, ou seja, ler a manga.

Abraço!

Andador disse...

Foi de facto o primeiro filme anime que vi no canal que tanto eu "divinizo" e, ao mesmo tempo, tratou-se de um trauma (era um puto) que foi também "droga". Agora sou viciado em anime.

E, se me incluir nesse culto a Akira, não foi por acaso que comprei a manga toda de Akira, coisa que não deveria ter feito. Isto porque se a história do filme é muito boa, então a história da manga é muito melhor(como sempre), com maior densidade e com pormenores que no filme não se entende. O curso da própria é mais tendencialmente "neo-épico" (isto porque os épicos raramente se passam depois do século vinte) e não tem nada a haver com o filme. E desse modo comecei a gostar menos do filme. Para quem gostou do filme eu recomendo que compre a manga, vale mesmo a pena, ou, noutro caso menos ortodoxo, a obtenha por meios digitais.

Apenas (só para dar mais pontos) penso que a banda sonora mereceria pelo menos mais um ponto... isto porque tanto o filme como a banda sonora complementam-se perfeitamente, quem não nota aquele início com letras vermelhas grandes ao som de tambores grandiosos?

De facto nem eu no meu protótipo blog de crítica conseguiria examinar tão bem este filme (pelo que fui muito sintético) visto que apenas faço sugestão e menos crítica. Sou mau a criticar...

Um abraço!

Shinobi disse...

Olá Andador,

é praticamente unânime que a manga é melhor do que o anime. Como não li a manga, embora já me tenham aconselhado a fazê-lo, dei a minha opinião do ponto de vista puramente cinéfilo. Por um lado, este aspecto é positivo, pois analiso o filme de uma forma mais objectiva e sem influência externa. Por outra via, não é tão vantajosos, pois existem aspectos que carecerão de explicação no texto (mas que igualmente irão de encontro às dúvidas que o filme deixa).
Como já expliquei anteriormente, o género de anime onde "Akira" se reconduz, não colhe bastante a minha simpatia. Eu gosto mais de épicos que se passam no Japão feudal, com muitos samurais e tragédia à mistura :) ! No entanto, sou a reconhecer que "Akira" é imperdível para qualquer amante de anime.
Quanto à música, dei a nota em função do meu gosto e pensando no filme como um todo. Acho que, dentro dos meus padrões, um 7 é uma nota justa. Mas daí, isso vai do gosto pessoal de cada um, e uma opinião vale o que vale.
Pessoalmente, até acho que tens jeito para criticar, assim como para sugerir ;) !

Abraço!!!

silverfox disse...

Para quem não sabe, Akira é o anime que praticamente trouxe os demais animes para o Ocidente, não que não tenha avido outros antes, mas após Akira os animes se popularizaram entre os paises "gringos", o sucesso foi tão grande no ocidente que refizeram o mangá em formato GIBI ocidental, o filme em si é muito bom mas não tem muitas coisas a ver com o mangá ao assistir deve se ver ambos como historias diferentes, tem um personagem que no mangá é extremamente importante e no anime (filme) não passa de uma pessoa passando na rua,

[spoiler]
outro exemplo da distancia entre os dois é que no Filme Tetsuo praticamente se torna o mais poderoso perdendo controle sobre seus proprios poderes, já mangá ele se torna um dos mais fortes, mas em nenhum momento supera Akira.

Na minha opnião o mangá e o filme são otimos, nenhum melhor que o outro, mas quem "lê" e "assisti" tem que ter em mente que são praticamente historias diferentes.

Espero que gostem da minha opinião amigos

é um filmão mesmo

Ps.: no jogo King of fight XI, tem um personagem chamado k999, é uma homenagem ao personagem de "Akira", Tetsuo.

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Olá, silverfox!

Gostei imenso da tua opinião! Muito obrigado pelos esclarecimentos e curiosidades!

Cumprimentos!