"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

domingo, novembro 01, 2009

Capa

Be With You/Ima, ai ni yukimasu - いま、会いにゆきます (2004)

Origem: Japão

Duração: 119 minutos

Realizador: Nobuhiro Doi

Com: Yûko Takeuchi, Shido Nakamura, Akashi Takei, Karen Miyama, Yosuke Asari, Yuuta Hiraoka, Chihiro Otsuka, Mikako Ichikawa, Katsuo Nakamura, You, Suzuki Matsuo, Fumiyo Kohinata, Tokimasa Tanabe, Kei Tanaka

Uma família feliz

“Uma família feliz”

Sinopse

“Takumi” (Shido Nakamura) vive com o seu filho de seis anos “Yuji” (Akashi Takei), e ambos estão de luto pela morte de “Mio” (Yûko Takeuchi), a sua amada esposa e mãe, respectivamente. O viúvo não tem muito jeito para cuidar da criança, mas dá o seu melhor apesar de se encontrar debilitado por uma doença que lhe afecta um pouco a locomoção. Como resultado da sua enfermidade, “Takumi” evita grandes multidões e vive uma vida um tanto ou quanto solitária. O jovem “Yuji” encontra-se algo desapontado com as limitações do seu progenitor, mas não deixa de o apoiar em tudo o que este leva a cabo.

Brincadeira

“Takumi e Mio brincam com o seu filho Yuji”

No seu leito de morte, “Mio” fez uma estranha promessa aos dois homens da sua vida. Garantiu que retornaria por ocasião da estação da chuva. Compreensivelmente, “Takumi” mostra-se céptico em relação à afirmação da sua esposa, mas “Yuji” nem por isso. No primeiro aniversário da morte de “Mio”, em plena estação da chuva, pai e filho passeiam pelos bosques na imediação da sua casa. Surpreendentemente, acabam por se deparar com uma mulher que é exactamente igual a “Mio”, e que parece sofrer de amnésia. Encorajados pela sua descoberta, “Takumi” e “Yuji” encaminham a mulher para a sua habitação, convencendo-a que ela é um elemento da sua família e que perdeu a memória.

A felicidade volta ao lar, e “Mio” reassume o seu papel como esposa e mãe, impregnando uma dinâmica nova ao lar. “Takumi”, numa tentativa de apelar às recordações da sua esposa, conta-lhe a história de como a conheceu e de como ambos se apaixonaram. Contudo, nem tudo o que é bom dura para sempre e todos ficam com a percepção que mal finde a estação das chuvas, a reunião dos três irá acabar e “Mio” partirá outra vez e para sempre.

Aio e Mio

“Aio e Mio partilham recordações”

“Review”

Baseado no “best seller” escrito Ichikawa Takuji, o filme “Be With You” já é considerado uma instituição no campo do drama asiático em geral e do nipónico em particular. Apesar de se encontrar imbuído de uma propositada manipulação sentimental, assim como poderá incorrer em algum excesso dramático, é uma experiência inesquecível desde o primeiro segundo até aos créditos finais. Dotado de um charme irresistível, embora simples e a leste de qualquer pretensiosismo, trata-se de uma película com uma envolvência e uma profundidade inolvidável e que quebrará a resistência dos corações mais empedernidos.

Antes de tudo, “Be With You” é uma ode ao amor, seja ele exteriorizado entre um casal apaixonado, como na sua componente paternal ou filial. E num misto de separação e reencontro, existe desde logo uma importante lição de vida a retirar do contexto desta longa-metragem. É essencial valorizarmos cada segundo que passamos com todas as pessoas pelas quais nutrimos verdadeiramente um amor ou amizade incondicional. É certo que em “Be With You” é escolhida uma trama que, à partida, se afigura inverosímil, e que roça por vezes um transcendental que parece desadequado ao contexto geral desta obra. Todavia, a forma como a evolução do argumento decorre perante nós, faz com que nos apercebamos que estamos perante uma história belíssima e que numa suave fluidez, cumpre plenamente os seus propósitos.

Muito ajuda à credibilidade de uma história com um elemento fantástico determinante (o retorno de “Mio” da morte), a grande performance dos actores principais. Yûko Takeuchi é a âncora da película, evidenciando uma actuação irrepreensível. A bela actriz japonesa destila força, graça e um calor humano abrasador, fazendo com que a personagem de “Mio” se traduza como o elo inquebrável que todos une e acolhe no seu regaço. O jovem Akashi Takei é uma criança querida, cujos actos sinceros, próprios de qualquer miúdo em idade da escola primária, nos enternecem ao ponto máximo. Ele necessita da sua mãe, sonha com a sua presença, vive um sonho impossível de concretizar que é o retorno de “Mio” e a sua esperança torna-se realidade. Até parece que os anseios de um petiz não conhecem limites e realizam verdadeiros milagres, Akashi Takei personifica uma criança cujo espírito forçosamente terá de ser admirado. Shido Nakamura, um actor que pessoalmente aprecio imenso, desponta num “Takumi” limitado, mas que força a nossa compaixão. Uma alma bondosa, ciente das suas incapacidades, que em nome do amor tenta dar tudo o que tem e não tem. Nakamura põe alma na sua actuação e espalha uma importante mensagem para aqueles que são mais pessimistas ou cujo rumo da vida anda meio perdido. Apesar de, em maior ou menor medida, possuirmos limitações, é possível encontrarmos o caminho para a felicidade. O grande mérito de Nakamura é fazer-nos acreditar que é sempre possível fazermos algo mais. Mesmo que no fim, subsista teimosamente a impressão que “Takumi” é sempre dependente de alguém, num caso de “Mio”, mais tarde de “Yuji”, é importante frisar que o homem, através da sua dedicação possibilitou que tanto mulher como o filho pudessem contribuir para o seu bem-estar. Shido Nakamura e Yûko Takeuchi casariam após a rodagem de “Be With You”, e quem sabe se o profícuo sentimentalismo exteriorizado pelos filmes e seus protagonistas, não os influenciou.

Beijo num campo de girassóis

“Beijo num campo de girassóis”

A par da significativa actuação do trio familiar, “Be With You” tem outros condimentos que elevam esta obra para uma dimensão superior. Possui uma fotografia e um uso de cores fantástico, que se expressa em tantos momentos, que seria aqui exaustivo identificar um por um. Destacaria, por colherem a minha preferência pessoal, o beijo de “Takumi” e “Mio” no campo de girassóis, rodeados por uma aura dourada tão significativa, parecendo que a própria alma do astro-rei ter-se-ia dignado a marcar a sua presença na terra. Os interlúdios da chuva, em paisagens de sonho, sejam os bosques como o lago, constituem momentos únicos e extremamente inspiradores. A adequada banda-sonora, faz o resto, embora se estranhe um pouco a música do genérico final, a cargo do grupo japonês de rock alternativo “Orange Range”, que me parece um tanto ou quanto desenquadrada. O que é certo é que essa melodia, de seu nome “Hana” (traduz-se literalmente por “flor”), foi o single mais vendido no país do sol nascente em 2005.

“Be With You” é verdadeira poesia viva e em movimento. Sob o diapasão do reencontro e da importância dos entes queridos na nossa vida, é um festival de pormenores e momentos que indelevelmente marcam a alma. Exterioriza uma feliz simbiose entre a vivência humana e a natureza, numa combinação extremamente feliz. A chuva, os bosques, a ambiência urbana minimalista andam de mãos dadas com o elogio à maternidade, aos valores familiares e acima de tudo à capacidade de de amar que qualquer ser humano, indubitavelmente, possui. Infelizmente, o costumeiro “remake” americano já está na forja, onde a actriz Jennifer Garner despontará no papel principal. “Ima, ai ni yukimasu”, o título da película, significa algo como “agora mesmo, eu irei ter contigo”. Façam pois o favor de pegar em vós mesmos e irem descobrir esta magnífica obra de cinema.

Ima, ai ni yukimasu

…agora mesmo, eu irei ter contigo”

Trailer

The Internet Movie Database (IMDb) link

Outras críticas em português:

Avaliação:

Entretenimento – 8

Interpretação – 9

Argumento – 8

Banda-sonora – 8

Guarda-roupa e adereços – 8

Emotividade – 10

Mérito artístico – 9

Gosto pessoal do “M.A.M.” – 8

Classificação final: 8,50

22 comentários:

Battosai disse...

Qué casualidad, esta ya tenía pensado verla hoy o mañana. Al ver lo que dices de ella tengo aún más ganas ^^

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Gostei muito do filme, Battosai!

Penso que também irás apreciá-lo muito.

Abraço!

barbie-o disse...

Jorge, não imaginas o quanto adoro este filme.
Aliás, deves imaginar, porque o teu texto está muito bonito e expressa muito daquilo que eu senti (e sinto) ao ver o Be With You.
E convém não esquecer as litradas de choro que verto sempre que o vejo.

Como sabes tenho uma paixãozita por cinema indiano, mas acho sem sombra de dúvidas que é do Japão que vêm os filmes mais intensos e, ao mesmo tempo, mais subtis. *suspiro*

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Olá, barbie-o!

Já conhecia a tua paixão por "Be With You" :) ! Efectivamente é um filme belíssimo, e agrada-me imenso que tenhas apreciado o texto. Do Japão, vêm dramas lindíssimos e este está claramente no top !

Beijinho!

barbie-o disse...

Olha, mandei-te um e-mail ainda agora mas não me identifiquei como barbie-o. É só para saberes :)

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Já respondi :) !

Patyka disse...

Oi, Jorge!
Também já estava a pensar em ver este filme. E agora com a sua crítica fiquei com mais vontade ainda! :) Já andei dando uma espiadela em alguns trechos do filme e já vi que é quase certo eu me desfazer em lágrimas com ele. O cinema japonês nunca me decepciona.
Estava com saudades de passar por aqui. ^^
Beijos,
Patyka

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Olá, Patyka!

Vale bem a pena evr este filme, pois é dos melhores dramamas japoneses que tive a felicidade de ver. Imperdível!

Vá aparecendo e comentando :) !

Beijinho!

Battosai disse...

Como dije ayer, acabo de verla. Preciosa. Maravillosa. No tengo palabras. Ese 10 que le das a la emotividad es más que merecido.

Un abrazo.

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Ainda bem que gostaste do filme, Battosai :) !

É, sem margem para qualquer dúvida, uman obra superior!

Abraço!

tf10 disse...

Sinceramente não percebo a razão de tanto êxtase com uma obra que não vai além do medíocre.....só se for pela "ajuda" literária (que desconheço) porque no que diz respeito a Cinema, não difere de uma catrefada valente de filmes (melados) do mesmo género......medo!

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Tenho de discordar contigo, tf10!

Desta vez vou alinhar pela maioria, pois acho "Be With You" um filme com pormenores simplesmente deliciosos e com um sentimentalismo original e que o distingue das dezenas de "filmes melados" que por aí deambulam.

Grande abraço!

barbie-o disse...

Pessoas melosas gostam de filmes melados ;)

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Reconheço que já fui mais meloso do que sou agora, mas não deixo de ter um "fraquinho" por filmes como "Be With You" e afins. Desde que tenham qualidade como é o caso :) .

Miguel disse...

Um dos filmes asiáticos que tive oportunidade de ver nos ultimos tempos. Simples e sem pretenciosismos, como disseste, mas de uma intensidade dramática que nos envolve da primeira até à última cena. Adorei, embora continue a preferir os dramas coreanos. Um abraço.

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Olá, Miguel!

"Be With You" é um excelente drama asiático. Mesmo entre os reis do drama, os sul-coreanos, não existem muitos que o batam.

Abraço!

Takeshi disse...

Ao término de "Ai ni Yukimasu" fiquei espantado comigo mesmo: como eu pude ter gostado tanto de um filme "melosamente romântico"? Sim, eu gostei.

Já deve saber que meu gênero preferido continua a ser "ação", seguido dos "animes" de cinema, além dos dramas "mais sérios", asiáticos ou não.

"Be with you" tem um final muito bonito e abriu minha mente para assistir a mais filmes do gênero. Também concordo que a música da banda okinawana ORANGE RANGE se encaixe bem como trilha sonora, apesar de eu não gostar muito desses caras. (escrito em pt-br)

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

Quem sabe Takeshi, se não é o início de uma bela relação com o drama asiático :)?!

Pessoalmente, gosto de todos os géneros, desde que os filmes sejam do meu agrado e os repute de bons. "Be With You" é uma excelente película.

Quanto à música dos ORANGE RANGE, achei que ela ficou um pouco desfasada do resto da banda-sonora desta obra.

Abraço!

Dewonny disse...

Mais uma dica anotada, valeu Jorge, ainda não tinha conhecimento desse, vou procurá-lo!
Abraço! Diego!

Jorge Soares Aka Shinobi disse...

É um drama de boa qualidade e de um calibre elevadíssimo!

Indispensável!

Abraço!

Vanessa Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vanessa Oliveira disse...

Lembro-me de ter chorado muito neste filme....Muito fofo...