"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

sábado, maio 19, 2007

The Legend of Fong Sai Yuk 2/Fong Sai Yuk juk jaap (1993)
Origem: Hong Kong
Duração: 96 minutos
Realizador: Corey Yuen
Com: Jet Li, Josephine Siao, Michelle Reis, Adam Cheng, Chun Wah Hui, Amy Kwok, Corey Yuen, Chan Lung
Atenção!
Só deverá prosseguir a leitura do presente texto, caso tenha visionado “The Legend of Fong Sai Yuk”, sob pena de o enredo deste filme ser parcialmente revelado mais abaixo!

"Fong Sai Yuk e Li Bon Kwok Aka Brother"

Estória

Após os eventos ocorridos no primeiro filme, “Fong Sai Yuk” (Jet Li) partiu da sua terra-natal, acompanhado da sua jovem noiva “Ting Ting” (Michelle Reis).

O herói é agora um membro de corpo inteiro do grupo rebelde “Flor Vermelha”, que luta contra a dinastia Manchu, com o último propósito de restaurar a dinastia Ming. No entanto, “Fong” tem dificuldade em se adaptar às estritas regras impostas por “Chan Ka Lok” (Adam Cheng), conhecidas como “Os Dez Mandamentos”, quebrando-as e metendo-se em sarilhos por isso.

“Fong” igualmente entra em rota de colisão com “Yu” (Chun Wah Hui), um membro duvidoso da “Flor Vermelha”, que inveja “Chan Ka Lok”, não se conformando que este tenha sido escolhido para líder da organização, em seu detrimento.

"Da esquerda para a direita:Angie, Ting Ting, a Sra. Fong e Fong Sai Yuk"

“Fong” é escolhido por “Ka Lok” para uma importantíssima missão, que passa por furtar a “caixa sagrada” a um grupo de samurais japoneses, que a transportam, tendo em vista a sua entrega a um nobre local. Mal imagina que dentro do artefacto se encontra um segredo vital acerca das origens de “Ka Lok”. “Yu” vê aqui uma oportunidade de ouro para tornar-se finalmente o líder do grupo da “Flor Vermelha”, e começa sorrateiramente a desenvolver esforços para ficar com “caixa sagrada” para si e desvendar o seu conteúdo.

Para não variar, “Fong” no carrear da sua missão, mete-se em sarilhos relacionados com saias, fazendo com que a filha do nobre, chamada “Angie” (Amy Kwok) desenvolva uma paixão por si, metendo-o em sarilhos com a noiva “Ting Ting”. Claro está que a possessiva mãe de “Fong” (Josephine Siao) ver-se-á obrigada a intervir…

"Fong Sai Yuk e a mãe"

"Review"

O primeiro “Fong Sai Yuk” foi um grande sucesso comercial à altura, tendo gerado receitas na ordem dos 31.000.000,00 dólares de Hong Kong, o que fez com que uma sequela fosse rodada em tempo recorde, e estreada no mesmo ano.

Mantém-se muito do que foi dito, em relação ao primeiro filme. No entanto, a 2ª parte de “Fong Sai Yuk” é inquestionavelmente, em quase todos os aspectos, uma película mais fraca.

A comédia não tem nem de longe, nem de perto tanta piada, tornando-se várias vezes completamente disparatada, sem nexo nenhum e a roçar os limites do irritante. Nem a inclusão de uma rival para a adorável “Ting Ting”, nem os esforços de Josephine Siao, assim como o desempenho de Corey Yuen (que também é o realizador), no papel de “Li Bon Kwok Aka Brother” conseguem salvar o parcial naufrágio. Aqui julga-se que o filme perdeu bastante com a não inclusão da espectacular personagem do pai de “Ting Ting”, interpretado pelo actor Chan Chung Yung. Ele dava brilho a todos os outros actores, quando estes eram chamados a fazer-nos rir.

"Uma das acrobacias espectaculares de Fong Sai Yuk"

No entanto, não criticarei só pela negativa “Fong Sai Yuk 2”.

As coreografias continuam fenomenais, e este filme tem, porventura, a mais espectacular e emblemática sequência de luta das duas películas. Falamos obviamente do combate final, que começa com “Fong” a chegar ao reduto do grupo da “Flor Vermelha”, armado de vários sabres. Posteriormente depara-se com os seus companheiros do grupo que o pretendem confrontar, e avisa-os que não quer derramar o sangue de irmãos. Como eles persistem em combater, o herói afirma peremptoriamente que não quer ver a morte dos colegas, e venda-se a si próprio. Iniciam-se posteriormente momentos verdadeiramente espectaculares, que atingem o seu apogeu quando “Fong” luta com o vilão “Yu”, usando várias cadeiras e bancos, tentando salvar a sua mãe ao mesmo tempo de ser enforcada.

Não há muito mais a dizer sobre “Fong Sai Yuk 2”, a não ser que tentou rentabilizar o sucesso do primeiro filme, mas que perdeu para este em quase todos os aspectos, incluindo a própria interpretação dos actores, muito forçada e sem classe nenhuma. A nota média abaixo, visa tão-só premiar os esforços e resultados a nível do combate, pois num filme de artes marciais, interpretar é em primeiro lugar combater.

Contudo, aconselho a todos a verem o filme, pois apesar de o mesmo esgotar a fórmula, servirá de complemento à primeira película, essa sim, digna de registo!


"Agora é que as coisas vão começar a aquecer!"

Trailer, The Internet Movie Database (IMDb) link

Avaliação:

Entretenimento - 8

Interpretação - 7

Argumento - 7

Banda-sonora - 7

Guarda-roupa e adereços - 8

Emotividade - 7

Mérito artístico - 8

Gosto pessoal do "M.A.M." - 7

Classificação final: 7,38




2 comentários:

Takeshi Ishii disse...

olá Jorge, ao contrário de você, prefiro a segunda seqüência de Fong Sai Yuk, pelas cenas de ação.

Shinobi disse...

Olá takeshi ishii!

A sequela de Fong Sai Yuk tem várias cenas de acção que são espectaculares, disso não há dúvida!

No entanto, mantenho o que disse, pelas razões apontadas no texto acima, e penso sinceramente que o primeiro Fong Sai Yuk é um filome melhor!

Um abraço e apareça aqui mais vezes!