"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

quinta-feira, abril 23, 2009

Hard Boiled/Lat sau san taam - 辣手神探 (1992)

Origem: Hong Kong

Duração: 122 minutos

Realizador: John Woo

Com: Chow Yun Fat, Tony Leung Chiu Wai, Teresa Mo, Philip Chan, Philip Kwok, Anthony Wong, John Woo, Kwan Hoi Shan, Tung Wei, Bowie Lam, Lo Meng, Bobby Yeung, Ng Shui Ting

"Long procede a um massacre"

Sinopse

Hong Kong está a viver um período particularmente violento, com uma onda de assassinatos e de tráfico de armas relacionada essencialmente à actividade das tríades. Directamente ligado a estes factores, está o “Tio Hoi” (Kwan Hoi Shan), um dos maiores patrões da máfia, que tem uma visão tradicional e trata os seus subordinados como família próxima. No entanto, o seu principal rival “Johnny Wong” (Anthony Wong), um jovem tubarão, consegue captar “Long” (Tony Leung Chiu Wai) para as suas hostes e elimina “Hoi”, tomando conta desta forma de todo o negócio de tráfico de armas da zona. Acontece que “Long” é na realidade um polícia infiltrado, que há anos tenta reunir informação suficiente para desmantelar as actividades criminosas que primeiro “Hoi” e agora “Wong” levam a cabo.


"Tequila no rescaldo de mais um tiroteio"

No outro lado da barricada encontra-se o inspector “Tequila Yuen”, um polícia extremamente dedicado, mas com uma propensão para transformar tudo num inferno de violência quando entra em acção. O seu principal objectivo passa por findar com as actividades criminosas de “Wong”. Através de algumas peripécias, “Long” e “Tequila” acabam por unir esforços e conjuntamente partir para uma sangrenta cruzada contra o mais perigoso líder das tríades de Hong Kong.

"Long e Tequila num frente-a-frente"

"Review"

“Hard Boiled” constituiu a despedida de John Woo do cinema de Hong Kong, antes do seu prolongado êxodo por terras do “Tio Sam”, onde viria a realizar um ou outro trabalho de qualidade, mas a maior parte de mérito discutível. Diz-se à boca miúda que o facto de “Hard Boiled” ter tido mais sucesso nos Estados Unidos, do que em Hong Kong, terá constituído um factor decisivo para que Woo tivesse decidido emigrar. Pelos vistos, o realizador não se conformou com as críticas à violência usada em “Hard Boiled”, assim como o facto de este filme não ter repetido os resultados de bilheteira de trabalhos anteriores. Tendo sentido que já tinha perdido o seu público, ou pelo menos, que a fórmula de sucesso estava esgotada, Woo fez as malas e partiu à aventura pelo ocidente. Contudo, como o “bom filho à casa retorna”, Woo presentemente está de novo em Hong Kong, onde tenta entrar em grande com o seu épico dividido em duas partes “Red Cliff”.

Em jeito de adiantamento de uma possível conclusão, sempre se poderá afirmar que na minha opinião, Woo despediu-se em beleza da sua terra-mãe, realizando um “gun-fu” na verdadeira acepção da palavra. É certo que os conceitos presentes em “Hard Boiled” não são muito inovadores em relação aos trabalhos anteriores do realizador, mas o que é certo é que a mística está toda lá. Com a costumeira frase emblemática que neste caso se reconduz a “In this world, the one with the gun always wins!”, o filme ostenta um respeitável número de indivíduos mortos na ordem dos 307!!! Um verdadeiro massacre que grassa nas ruas e prédios de Hong Kong, que a ser realidade geraria um estado de sítio na actual região administrativa e que abriria páginas de telejornais por todo o mundo! Com duelos de antologia, onde são usadas um manancial distinto de armas (muitas delas importadas e supervisionadas pela polícia local), “Hard Boiled” acaba por ser o filme de Woo onde este aspecto se encontra mais presente! Incrível, não?! Se pensávamos por exemplo que “The Killer” ou “A Better Tommorrow” tinham sido cruzadas de violência, com “Hard Boiled” Woo quebraria as suas próprias fronteiras.

"Tequila protege um bébé"

E como também é costume nos filmes do realizador, o melhor (se é que se pode usar a expressão) estaria guardado para a fase final da película. À semelhança de um videojogo, Chow Yun Fat e Tony Leung Chiu Wai marcham para um confronto sem limites, onde o pano de fundo é um hospital. Mas ao contrário do que um estabelecimento de saúde poderia indicar, daqui quase ninguém sairá ileso e muitos farão uma viagem sem retorno para a morgue. Temos acção para todos os gostos! Desde montes de estilhaços de vidros quebrados pelo deflagrar das balas ou pelos embates intervenientes, passando pelas mortes em catadupa dos vilões, dos polícias ou dos infelizes dos pacientes. Inclusive, num assomo criativo bastante interessante, temos uma sala cheia de bebés que se encontram em permanente perigo com toda a sangrenta confusão que degenera em redor.

John Woo em “Hard Boiled” viria a ter uma orientação distinta no que toca aos seus costumeiros heróis. É necessário compreender que os anteriores filmes de Woo elegiam como protagonistas foras-da-lei, ligados ao crime organizado de Hong Kong. Este factor moveu-lhe algumas críticas, pois alguns entendiam que se estava perante uma apologia da delinquência, o que constituia uma má influência para a juventude. Woo decidiu nesta longa-metragem enfatizar o trabalho da polícia. Em decorrência, temos um Chow Yun Fat a rebentar de carisma, no papel do inspector “Tequila” (que muitos defendem ser baseado numa pessoa real), um agente da autoridade que adora jazz e não precisa de muitas desculpas para puxar do gatilho. Fat aparece em grande plano numa das suas melhores fases da carreira, e que inclusive a Empire consideraria uma das 100 melhores personagens de sempre da história do cinema (33º lugar - Ver AQUI). Tony Leung Chiu Wai exterioriza uma personagem que anos mais tarde viria a repetir no fabuloso “Infiltrados”, ou seja, o da toupeira da polícia numa tríade. É certo que as performances não podem ser comparáveis, pois o papel de Tony Leung no filme da dupla Andrew Lau/Alan Mak é mais dotado de profundidade e de uma representação mais cuidada. Mas é necessário ter presente que os tempos eram outros e o requisitado era distinto. Mesmo assim, estamos a falar de um actor que deixa sempre uma marca bastante especial em quase todos os trabalhos que representou ao longo da sua vida, e este é bastante satisfatório. Junte-se uns soberbos Anthony Wong e Philip Kwok (este com um pendor moralista interessante), os vilões da história, e estamos perante uma fórmula de sucesso no que toca ao elenco.

“Hard Boiled” é um hino ao “gun fighting”, para além de significar verdadeiramente o seu apogeu. Tira-nos a respiração, é anti-tédio ao extremo e representa tudo o que de melhor o cinema de John Woo nos deu na sua brilhante caminhada pela cinematografia de Hong Kong nos anos '80 e início de '90. É certo que a sua capacidade de inovação não é de relevar, pois em certos aspectos acaba por ser mais do mesmo. Igualmente poder-se-á afirmar que não possui o brilhante romantismo heróico de “The Killer”, ou a dimensão épica de “Bullet in the Head”. Contudo, é inolvidável que no respeitante à acção e ao estilo imaginativo, “Hard Boiled” dá cartas aos baralhos, sendo praticamente imbatível neste aspecto. Também é necessário salientar que não é todos os dias que temos a oportunidade de ver esses dois brilhantes actores asiáticos, Chow Yun Fat e Tony Leung Chiu Wai, a contracenar num resultado de aclamar.

Obrigatório!

"Saraivada de balas"

The Internet Movie Database (IMDb) link

Trailer

Outras críticas em português:

Avaliação:

Entretenimento - 9

Interpretação - 8

Argumento - 8

Banda-sonora - 7

Guarda-roupa e adereços - 8

Emotividade - 10

Mérito artístico - 9

Gosto pessoal do "M.A.M." - 8

Classificação final: 8,38





4 comentários:

Takeshi disse...

Este filme é um espetáculo. Sempre que o vejo, me pergunto: o que aconteceu com o John Woo, porque ele parou com isso????!!

Shinobi disse...

Olá Takeshi!

Provavelmente, à semelhança do que acontece com muitos de nós, necessitou de um novo desafio. Foi preciso uns poucos de anos para se aperceber que tinha tomado uma opção não muito acertada. O que interessa é que está em HK outra vez a fazer filmes :) !

Abraço!

Dewonny disse...

Adoro esse filme do Woo, um dos meus favorito dele juntamente com o Bala na Cabeça, filmes de uma época em que o diretor estava inspirado no quesito ação!
Espero que ele volte a fazer em breve mais filmes desse nível!
Abraço! Diego!

Shinobi disse...

Esta fase para mim, e julgo que para quase toda a gente, foi a melhor de Woo. Pessoalmente, o meu preferido desta altura é "The Killer", mas adoro todos os outros, incluindo "Hard Boiled".

Agora que Woo retornou a Hong Kong, adorava também que ele fizesse um novo "heroic bloodshed", e se possível, reeditasse a dupla Chow Yun Fat e Tony Leung Chiu Wai. Já agora acompanhado de Jacky Cheung, se possível :)!

Abraço!