"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

domingo, agosto 03, 2008

Realizador Asiático Preferido - Votação

Apresento-vos mais um realizador asiático que está sujeito ao vosso escrutínio, no quadro de votações mais abaixo à direita. Não custa relembrar que podem escolher mais do que uma opção, antes de clicarem e submeterem o(s) vosso(s) voto(s). Igualmente podem sugerir outros nomes para serem postos a votação.
Kinji Fukasaku

Informação

Filmografia enquanto realizador (caso exista alguma crítica, o título estará assinalado a cor vermelha. Para aceder ao texto , basta clicar):

  1. Green in Broad Daylight (1961)
  2. Furaibô tantei: Misaki o wataru kuroi kaze (1961)
  3. The Drifting Detective (1961)
  4. Vigilante in the Funky Hat: 200.000 Yen Arm (1961)
  5. Vigilante in the Funky Hat (1961)
  6. The Proud Chalenge (1962)
  7. Gang Vs. G-Men (1962)
  8. Gyangu 7 (1963)
  9. Jakoman and Tetsu (1964)
  10. Wolves, Pigs & Men (1966)
  11. Showa saidai no kaoyaku (1966)
  12. Hokkai no Abare-Ryu (1966)
  13. Odoshi (1966)
  14. Kamikaze yarô (1966)
  15. Kaisan shiki (1967)
  16. Blackmail Is My Business (1968)
  17. Black Lizard (1968)
  18. Bakuto Kaishan Shiki (1968)
  19. The Green Slime (1968)
  20. Japan Organized Crime Boss (1969)
  21. Black Rose (1969)
  22. If You Were Young: Rage (1970)
  23. Chi-zome no daimon (1970)
  24. Tora! Tora! Tora! - sequências japonesas (1970)
  25. Sympathy for the Underdog (1971)
  26. Under the Flag of the Rising Sun (1972)
  27. Street Mobster (1972)
  28. Hito-kiri Yota: Kyoken San-kyodai (1972)
  29. Battles Without Honour and Humanity (1973)
  30. Deadly Fight in Hiroshima (1973)
  31. The Yakuza Pappers: Proxy War (1973)
  32. Police Tactics (1974)
  33. The Yakuza Pappers: Final Episode (1974)
  34. New Battles Without Honour and Humanity (1974)
  35. Shin jingi naki tatakai: Kumicho no kubi (1975)
  36. Shikingen gôdatsu (1975)
  37. Graveyard of Honour (1975)
  38. Cops Vs. Thugs (1975)
  39. Yakuza Burial: Jasmine Flower (1976)
  40. Bôsô panikku: Daigekitotsu (1976)
  41. Shin jingi naki tatakai: Kumicho saigo no hi (1976)
  42. Hokuriku: Proxy War (1977)
  43. Detective Doberman (1977)
  44. Intrigue of the Yagyu Clan (1978)
  45. Message from Space (1978)
  46. Swords of Vengeance (1978)
  47. Day of Ressurrection (1980)
  48. The Gate of Youth (1981)
  49. Samurai Reincarnation (1981)
  50. Lovers Lost (1982)
  51. Fall Guy (1982)
  52. Theatre of Life (1983)
  53. Legend of Eight Samurai (1983)
  54. Shanghai Rhapsody (1984)
  55. House on Fire (1986)
  56. Sure Death Revenge (1987)
  57. The Rage of Love (1988)
  58. Double Cross (1992)
  59. Crest of Betrayal (1994)
  60. Abe Ichizoku (1995)
  61. The Eaters (1997)
  62. The Geisha House (1999)
  63. Battle Royale II (2003)


8 comentários:

tf10 disse...

Apesar de ter filmado inúmeros géneros, o que mais me marcou (e seguramente onde mais se destacou) foi a sua faceta "mafiosa"!:)
Qualquer bom fã do género Yakuza não pode deixar de conferir os seus filmes caóticos, furiosos e violentos que retratavam um certo Japão do pós-guerra, chegando mesmo a alterar para sempre o paradigma dos protagonistas dos filmes da altura!
Blackmail Is My Life, Sympathy for the Underdog, Japan Organized Crime Boss, Street Mobster, o "pack" Battles Without Honor and Humanity ou Graveyard of Honor são alguns exemplos dessa visão negra e aterradora que recomendaria a toda a gente!
Quem não for muito adepto de algo tão brutal pode ver coisas mais atipicas dessa altura como "If You Were Young - Rage", mas diria que fica a perder. :)
Acho que depois de se assistir a estes - entre outros - filmes do Fukasaku se compreenderá melhor o seu infame Battle Royal! Acho que isso faria muito bem a muito boa gente!

abraço!

Shinobi disse...

olá tf10!

Há uns anos tive a oportunidade de ver alguns filmes de Fukasaku, relacionados precisamente com a faceta "mafiosa" que tu falaste, ou seja, acerca da Yakuza. Gostei bastante, mas daí não é de admirar, pois este género de cinema colhe a minha simpatia à semelhança daquele estilo de Hong Kong que normalmente se denomina de "heroic bloodshed", e que se relaciona com tríades. Igualmente gostei bastante do seu filme mais conhecido no ocidente, "Battle Royale".
Este é um realizador que pretendo (re)descobrir a cinematografia, pois realiza, ou melhor realizava, filmes que fazem bastante o meu género.

Grande abraço!

Nuno disse...

Amigo Jorge,

Não sou conhecedor da obra de Fukasaku e, por este desconhecimento, nunca votei no homem. Vi aqueles filmes que toda a gente viu...Tora Tora, Battle Royal 1 e 2...Confesso que gostei do que vi, principalmente o Battle Royal, mas parece-me muito pouco para uma filmografia deste calibre. Nunca é tarde para descobrir Fukasaku...

Um Abraço

Shinobi disse...

Tens toda a razão , Nuno!

Fukasaku é um realizador que merece que a sua obra seja descoberta, principalmente os filmes sobre a yakuza!

Grande abraço!

BaBy_BoY_sWiM disse...

Eu sou um pouco como o Nuno, talvez seja por Nuno no nome!

A verdade é que só conheço aqueles filmes que toda a gente viu... Para mim há muito para descobrir sobre a Ásia, nomeadamente filmes...

Shinobi disse...

Olá baby_boy_swim!

A cinematografia asiática é extremamente variada e tem muito que se descubra. Existem filmes excelentes, outros bons e por fim os que não prestam para nada! Um pouco à semelhança de qualquer tipo de cinematografia ou género. Espero que este blogue sirva para te orientar neste aspecto em particular!

Abraço!

Miguel Patrício disse...

Grande Fukasaku, ou não é ele o 2º revolucionário dos Yakuza Eiga (depois de Suzuki e da "malta" Nikkatsu nos anos 60).
Provavelmente escolheria da sua vasta filmografia apenas dois exemplos magistrais do seu estilo, retratos violentos e fieis do mundo negro do crime: Sympathy for the Underdog (Okinawa faz lembrar esse grande filme que é Sonatine) e o grande Graveyard of Honor com um Tetsuya Watari mais decadente do que nunca!

Como realizador de estúdio que é(Fukasaku não pode separar-se de um "género" nos seus filmes, seja ele qual for), Fukasaku revela certos toques autorais e uma visão particular acerca do mundo. Impresso a vermelho (como o sangue, sempre visível nas suas cenas de violência) a câmara de fukasaku é o caos a cada fotograma disperso na melancolia de heróis difícieis (e viva Bunta Sugawara!).

Shinobi disse...

Olá Miguel!

Como de costume, um comentário bastante eluidativo acerca da obra de Fukasaku e que serve de bom complemento ao veiculado pelo tf10!

Abraço!