"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

sexta-feira, dezembro 26, 2008

Realizador Asiático Preferido - Votação

Apresento-vos mais um realizador asiático, sujeito ao vosso escrutínio no quadro de votações mais abaixo à direita. Não custa relembrar que podem escolher mais do que uma opção, antes de clicarem e submeterem o(s) vosso(s) voto(s). Igualmente podem sugerir outros nomes para serem postos a votação.
Teinosuke Kinugasa

Informação

Filmografia enquanto realizador (caso exista alguma crítica, o título estará assinalado a cor vermelha. Para aceder ao texto , basta clicar):

  1. Two Little Birds (1922)
  2. Spark (1922)
  3. Beyond Decay (1922)
  4. Aa, Konishi junsa (1922)
  5. Lady, Be Not Wronged (1923)
  6. Spirit of the Pond (1923)
  7. The Golden Demon (1923)
  8. Ways of Life (1923)
  9. Secret of a Wife (1924)
  10. The Theft (1924)
  11. The Foot (1924)
  12. Lonely Village (1924)
  13. Dance Training (1924)
  14. Thus It Turned Love (1924)
  15. Love (1924)
  16. Detective Yuri (1924)
  17. Fog and Rain (1924)
  18. A Woman's Heresy (1924)
  19. She Has Lived Her Destiny (1924)
  20. Kôhen (1924)
  21. Happy Old Man (1924)
  22. Chuji's Early Days (1925)
  23. Hanpeita, Master Swordsman (1925)
  24. Double Suicide (1925)
  25. Love and a Warrior (1925)
  26. The Sun (1925)
  27. Extra Girl (1925)
  28. The Shining Sun Becomes Clouded (1926)
  29. Kirinji (1926)
  30. Tenichibo and Iganosuke (1926)
  31. A Page of Madness (1926)
  32. The Horse Thistle (1927)
  33. Ojo Kichiza (1927)
  34. Epoch of Loyalty (1927)
  35. Cassowary (1927)
  36. The Government Vessel (1927)
  37. Moonlight Madness (1927)
  38. The Palanquin (1927)
  39. The Ship (1927)
  40. A Brave Soldier at Dawn (1927)
  41. Star of Married Couples (1927)
  42. The Secret Documents (1928)
  43. Female Demon (1928)
  44. Gay Masquerade (1928)
  45. Tales From a Country By the Sea (1928)
  46. Crossroads (1928)
  47. Before Dawn (1931)
  48. Tojin Okichi (1931)
  49. The Surviving Shinsengumi (1932)
  50. The Loyal Forty Seven Ronin (1932)
  51. Kôhen: Edo no maki (1932)
  52. Two Stone Lanterns (1933)
  53. Gimpei From Koina (1933)
  54. The Beaten Kochiyama (1934)
  55. Tokijiro of Kutsukate (1934)
  56. A Sword and the Sumo Ring (1934)
  57. The Double Suicide in Winter (1934)
  58. The Revenge of Yukinojo (1935)
  59. Ushimatsu in the Darkness (1935)
  60. The Summer Battle of Osaka (1937)
  61. Sacred Protector (1937)
  62. Loyalism at Kuroda (1938)
  63. Serpent Princess (1940)
  64. Zoku Hebihime sama (1940)
  65. The Battle of Kwanakajima (1941)
  66. Forward, Flag of Independence (1943)
  67. Rose of the Sea (1945)
  68. Lord for a Night (1946)
  69. Actress (1947)
  70. Four Love Stories - segmento Koi no sakasu (1947)
  71. Koga Mansion (1949)
  72. Kobanzame (1949)
  73. Face of a Murderer (1950)
  74. The Scarlet Bat (1951)
  75. Migratory Birds Under the Moon (1951)
  76. Lantern Under a Full Moon (1951)
  77. Castle of Carnage (1952)
  78. Dedication of the Great Buddha (1952)
  79. Zoku Shurajô hibun - Hiun no maki (1952)
  80. Gate of Hell (1953)
  81. Duel of a Snowy Night (1954)
  82. The Great Administrator (1954)
  83. End of a Prolonged Journey (1954)
  84. The Romance of Yoshima (1955)
  85. It Happened in Tokyo (1955)
  86. A Girl Isn't Allowed to Love (1955)
  87. Spark (1956)
  88. Three Women Around Yoshinaka (1956)
  89. Tsukigata Hanpeita: Hana no maki; Arashi no maki (1956)
  90. Floating Vessel (1957)
  91. A Fantastic Tale of Naruto (1957)
  92. Symphony of Love (1958)
  93. Woman of Osaka (1958)
  94. The Snowy Heron (1958)
  95. The Affair (1959)
  96. Stop the Old Fox (1959)
  97. The Lantern (1960)
  98. Okoto and Sasuke (1961)
  99. Blind Devotion (1961)
  100. Lies - segmento San jyokyo (1963)
  101. Bronze Magician (1963)
  102. Little Fugitive (1966)


3 comentários:

Miguel Patrício disse...

De Kinugasa Teinosuke infelizmente tenho pouco a dizer. Nao que o que vi fosse de dizer pouco, mas que foi pouco o que dele vi. As suas obras tem alguns problemas de acesso também.
Apesar de tudo, uma obra como "A Page of Madness" dar-lhe-ia logo direito a entrar no panteão dos grandes autores. Uma viagem experimental, expressionista e impressionista simultaneamente, surreal e revolucionaria na veia de um "The Cabinet of Dr. Caligari" de Wiene ou as montagens experimentais dos russos Sergei Eisenstein e Dziga Vertov. Um exemplo imperdivel e raro do fulgor do cinema japonês na época (e desde sempre).
Depois Jigokumon ou "Gate of Hell" (1953) injustamente esquecido hoje, como que relegado para os "entusiasmos ocidentais pelo oriente depois de Rashomon em Veneza". Isto porque Jigokumon ganhou um oscar e a palma de ouro em Cannes. Na verdade, a camara de Kinugasa assemelha-se mais a Mizoguchi do que a Kurosawa, dando-nos aqui uma verdadeira tragedia classica.

Espero poder vir a ver mais obras de Kinugasa.

Shinobi disse...

Do que eu li acerca deste realizador, depreendi que o mesmo foi o verdadeiro precursor do cinema japonês no ocidente. Espero que tenhas a oportunidade de ver mais obras deste realizador, pois pelos vistos tem imensas!

Abraço!

tf10 disse...

Do pouco que nos resta do Kinugasa podemos sempre ficar hipnotizados com o faustoso visual de "Gate of Hell" (que pode muito bem ter inspirado Shiro Toyoda no seu festival de côr em "Portrait of Hell") e com a prestação do extraordinário Kazuo Hasegawa!
Recuando à década de 20 temos como não podia deixar de ser a sua obra prima "A Page of Madness" que é possivelmente (pelo menos disponivel) o primeiro grande "pesadelo cinematográfico" nipónico! E como particular interessado na "técnica" e neste tipo de exercicios mais extremos e experimentais não podia deixar de ficar vidrado com o engenho que o filme possui! Ve-lo em melhores condições seria uma bênção divina!!
Pouco tempo depois realizou um filme que fica sempre relegado para segundo plano (graças a "A Page of Madness") mas que não deixa de ser uma pelicula bem recomendável para qualquer adepto do cinema mudo, de seu nome "Crossways" que apesar de mais convencional e mais dramática consegue ainda assim alguns momentos e mecanismos à la "A Page of Madness"! "The Romance of Yushima" pode ser o próximo a ver a luz!! Oremos irmãos!

Abraço!