"MY ASIAN MOVIES"マイアジアンムービース - UM BLOGUE MADEIRENSE DEDICADO AO CINEMA ASIÁTICO E AFINS!!!

terça-feira, fevereiro 05, 2008

Realizador Asiático Preferido - Votação

Apresento-vos mais um realizador asiático que está sujeito ao vosso escrutínio, no quadro de votações mais abaixo à direita. Não custa relembrar que podem escolher mais do que uma opção, antes de clicarem e submeterem o(s) vosso(s) voto(s). Igualmente podem sugerir outros nomes para serem postos a votação.

Nagisa Oshima

Informação

Filmografia (caso exista alguma crítica, o título estará assinalado a cor vermelha. Para aceder ao texto basta clicar):

  1. A Town of Love and Hope (1959)
  2. Cruel Story of Youth (1960)
  3. The Sun's Burial (1960)
  4. Night and Fog in Japan (1960)
  5. The Catch (1961)
  6. Shiro Tokisada from Amakusa (1962)
  7. Pleasures of the Flesh (1965)
  8. Violence at Noon (1966)
  9. Band of Ninja (1967)
  10. A Treatise on Japanese Bawdy Song (1967)
  11. Japanese Summer: Double Suicide (1967)
  12. Death by Hanging (1968)
  13. Three Resurrected Drunkards (1968)
  14. Diary of a Shinjuku Thief (1968)
  15. Burglar Boy (1969)
  16. The Man Who Left His Will on Film (1970)
  17. The Ceremony (1971)
  18. Dear Summer Sister (1972)
  19. In the Realm of the Senses (1976)
  20. Empire of Passion (1978)
  21. Merry Christmas, Mr. Lawrence (1983)
  22. Max, Mon Amour (1985)
  23. Kyoto, My Mother's Place (1991)
  24. Taboo (1999)

6 comentários:

Nuno disse...

Jorge,

Um bom realizador de que gosto muito. Durante algum tempo o meu filme preferido foi "Merry Christmas Mr. Lawrence"...também pela banda sonora do Sakamoto. Também acho que realizou um dos filmes mais sensuais (há quem o considere porno)de sempre na história do cinema .
O último que vi dele foi "Tabu" que não sendo uma obra prima, é visionavel.

Um abraço
Nuno

Shinobi disse...

Caro Nuno,

Os únicos três filmes que vi de Nagisa Oshima foram precisamente os que mencionaste. Tenho que confessar que não gostei muito do "Merry Christmas, Mr. Lawrence". Não está em questão a qualidade do filme em si, que julgo ser inquestionável. É uma questão de "feeling" apenas. Do "Taboo" já gostei mais, e o meu preferido dos três é sem dúvida "O Império dos Sentidos". Grande filme!

Abração!

tf10 disse...

Como mestre Oshima foi uma sugestão minha não é dificil adivinhar a opinião que tenho sobre ele! Considero Oshima um nome fundamental para qualquer verdadeiro interessado no cinema Japonês e até no próprio Japão enquanto sociedade. Isto porque - e traduzindo o seu espirito rebelde e provocador - muitos dos seus filmes tem uma componente social e politica de enorme relevo na sua visão cinematográfica, ainda que por outro lado isso possa ser um obstáculo para o espectador mais casual do cinema japonês! E talvez isso explique uma considerável e inexplicável falta de interesse geral por tão importante figura!
Conheço praticamente toda a sua obra mas tenho de destacar os seus filmes das décadas de 60-70, mais precisamente de 65-70 e poucos (mais coisa menos coisa) que foi a altura em que realizou as suas mais extraordinárias obras e se destacou nesse que foi o mais criativo e genial periodo do cinema japonês, conhecido por New Wave (rótulo que o próprio Oshima não gostava nada!) :)
De várias obras-primas dessa altura destaco o "The Ceremony" e a minha favorita "The Man Who Left His Will on Film", este um verdadeiro tratado de e sobre Cinema!
Essencial!

Abraço!

Shinobi disse...

O tf10 defende excelentemente bem a sua dama, pelo que só nos resta verificar "in loco" a justeza/justiça da sua argumentação!

Excelente comentário!

Um abraço!

Miguel Patrício disse...

O meu caro amigo Tf10 falou acertadamente. Oshima é um dos gigantes do cinema japonês e, embora, todo o comum cidadão já deva ter ouvido falar dos Impérios pela sua pornografia de transgressão que faria corar o Marquês de Sade, ou no Merry Christmas Mr.Lawrence por ter o David Bowie e o Sakamoto, as suas obras mais cinemáticas restam por descobrir. E são justamente as referidas naqueles fatídicos 5 anos (65-70) culminar da Art Theatre Guild e dos radicalismos políticos e sociais em cinema (veja-se um Koji Wakamatsu e um Toshio Matsumoto).
Nagisa Oshima leva o cinema neo-realista de Yasuzo Masumura ou Ko Nakahira até estes não conseguiram. Transforma a política num objecto de estudo, e o seu cinema é revolucionario porque - e segundo as suas palavras num trailer rarissimo que o nosso amigo Tf10 desvendou - "Ver os nossos filmes deve ser considerado como uma acção".
Sobre Oshima e a Nouvelle Vague tive o enorme prazer de escrever no meu blog por isso deixo aqui o link para os curiosos (http://retroprojeccao.blogspot.com/2007/12/koshikei.html)

Agora os meus favs dele por ordem:
1- Koshikei (Death by Hanging)
2- The Man Who Left his will on film
3-The Ceremony
4-Boy
5-Diary of Shinjuku Thief

Shinobi disse...

Com tanto brio na defesa da obra de Oshima, terei forçosamente de conferir as obras mencionadas, Miguel!

Em tempo, darei a minha opinião!

Grande abraço!